Make your own free website on Tripod.com

Monte Sinai

 
2 - A Maior Herança dos Judeus para a Civilização

 

 

 

1. DENTRE todos os povos do mundo, nenhum pode ser considerado como tendo uma genealogia mais coerente do que a do nosso povo judeu. Nós proporcionamos literatura ao mundo muito antes de haver surgido a maioria das nações da atualidade. Nosso povo judeu era uma civilização organizada, antes que Sócrates se tornasse mestre de filosofia, e séculos antes que Heródoto registrasse os fatos da História.

2. O mundo deve aos judeus, descendentes dos patriarcas, um grande subsídio à civilização. A eles foram confiados os oráculos de Deus. Desde os dias em que eles foram organizados em nação, têm preservado os sagrados ensinamentos, dados a seus ascendentes, mediante inspiração. As Santas Escrituras foram lhes dadas pelos profetas. Multidões têm perdido a vida para preservar os sagrados tesouros da Palavra de Deus, a Bíblia.

3. Através de toda a sua história o povo judeu tem deparado sofrimento, perseguição e abusos. Desde os dias em que Ismael se pôs a perseguir seu irmão Isaque, até à geração presente, têm sido ridicularizados, hostilizados e caluniados. Embora tenham sido peregrinos sobre a face da Terra durante os últimos 20 séculos, todavia uma bondosa Providência sobre eles tem vigiado, preservando-os, mesmo em meio a suas dificuldades e cruéis provas.

4. Tem havido períodos em que não sabiam como agir ou para onde se volver. Tais como a pomba que Noé despediu da arca, não têm encontrado um recanto em que pudessem pousar a sola dos pés, cansados e inquietos. Entretanto, malgrado seus padecimentos, deram ao mundo sua mais inapreciável possessão - a Palavra de Deus, as Sagradas Escrituras. Muitos autores e estadistas gentios reconhecem este fato.

5. Em seu livro The Jews In America, Madison C. Peters escreveu esta expressiva declaração:

"O judeu proveu ao mundo o conhecimento do único Deus vivo e verdadeiro... Nossa Bíblia... foi escrita por judeus. Que teria sido do mundo sem a Bíblia? Os países que são indisputavelmente os principais e mais esclarecidos dentre as nações, são nações bíblicas. Onde prevalece a Bíblia, domina a inteligência. Em todos os países onde não domina a Bíblia, os homens se encontram em condição semi-bárbara. Os povos mais altamente civilizados e mais inteligentes, as leis mais justas e razoáveis, instituições de caridade mais humanas, só se encontram nos países em que reina a Bíblia dos judeus. Onde não há Bíblia, não há liberdade. A ela devemos mais liberdade e civilização do que a qualquer outra fonte ou poder... Nesse livro, sobre o qual os homens põem suas mais acarinhadas esperanças, e que nos fala de deveres terrenos e nos oferece repouso celestial e celestial reconciliação - este livro, devemo-lo aos judeus." - PP, 112, 114, 116 (John C. Winston Co., Filadélfia, PA.: 1905).

6. O Dr. Wm. P. Albright, decano dos arqueólogos bíblicos da América, declarou: "Os dados históricos da Bíblia são exatos, a ponto de superarem em muito as idéias de qualquer estudante crítico moderno, que tenha coerentemente se inclinado a errar do lado da hipercrítica." - The Archaeology of Palestine, p. 229 (Penguin Books, Inc., Baltimore, Md.: 1960).

7. Edward W. Maunder, distinto astrônomo, disse acerca das Sagradas Escrituras:

"As referências aos corpos celestes, feitas nas Escrituras, não são numerosas e tratam deles, ou como medidores de tempo ou como objetos de alusão devota, símiles poéticos ou uso simbólico. Mas há uma característica em todas essas referências aos fenômenos da Natureza, que não pode ser ignorada. Nenhum dos autores antigos se aproximou dos grandes autores hebreus quanto à elevação espiritual; nenhum os igualou em sublimidade poética; e poucos, se é que alguns houve, os superaram em acuidade de observação, ou na rápida compreensão de todas as obras do Criador." - The Astronomy of the Bible, fourth edition, p. 8 (Epworth Press, Londres: 1922).

 

Composta de Muitos Livros

 8. O B'nai B'rith Manual, editado por Samuel S. Cohen, dá um quadro acurado do profundo efeito que as Sagradas Escrituras têm tido sobre o gênero humano:

"A Bíblia tem sido apreciada por judeus e cristãos como a fonte última de autoridade em crença e prática religiosa e como guia infalível de conduta moral. Mais do que qualquer outra produção literária, tem estimulado os ideais humanos de justiça e tem-lhe avivado na alma a fé em deus. Conquanto não seja um compêndio de ciência e filosofia, tem dominado a vida intelectual bem como a ética e a vida espiritual da humanidade.

"Pela maneira em que a Bíblia é em geral publicada, tem-se a impressão de que ela constitua um só livro. O exame de seu conteúdo mostra, porém, que ela consiste numa inteira biblioteca de livros judaicos, representando o remanescente da antiga literatura de Israel e cobrindo um período de mais de mil anos. O termo "Bíblia" é derivado do grego, significando livros, e pela primeira vez foi aplicado à sagrada literatura do povo judeu pelos judeus de língua grega da Alexandria."-P. 65 (Cincinnati, Ohio: 1926).

9. A Bíblia, o "Livro dos livros", acha-se entretecido no próprio estofo da civilização moderna. Tudo que é humano, elevado e nobre, no governo, na educação e jurisprudência modernos é devido, direta ou indiretamente, aos ensinamentos das Escrituras Sagradas. É a infiltração da Bíblia na sociedade moderna que distingue nossos dias da Idade Média, quando a Bíblia foi suprimida e proibidas sua leitura e disseminação, sob pena de prisão, tortura e morte. O conceito de liberdade, igualdade e fraternidade, hoje aceitos quase universalmente, foram praticados pelos filhos de Israel há milhares de anos, quando o Deus do Céu ordenou. a Moisés:

o "Proclamareis liberdade na Terra a todos os seus moradores." Levítico 25:10. 10. Os primeiros cinco livros da Bíblia, conhecidos como a Torah, ou Pentateuco, foram escritos por Moisés cerca de 35 séculos atrás. Muitos séculos transcorreram desde que se completou o Cânon Bíblico, e todavia a Bíblia é lida, estudada, obedecida e amada por mais pessoas, nesta época reputadamente sofisticada, do que em qualquer outro período da história do mundo. Outros livros, escritos por homens não inspirados, bem depressa se tornam obsoletos. Por exemplo, as dissertações de Platão ou Aristóteles sobre a Medicina, hoje apenas provocam riso. Mesmo nossos compêndios modernos precisam de constantes mudanças e revisões, a fim de se adaptarem ao sempre crescente número de novas descobertas científicas. Mas eis um livro antigo que é sempre moderno, e com o qual todas as pesquisas da verdadeira ciência e as acumuladas descobertas de 18 séculos estão de perfeito acordo.

11. Não há livro comparável à Bíblia no que respeita à sua origem, história, preservação e harmonia de suas várias porções. Esta notável unidade de suas partes componentes constitui uma das mais fortes provas de ser a Bíblia divinamente inspirada. Para ilustrar:

Suponhamos que vários homens, de diferentes Estados, devessem cada qual trazer um bloco de mármore, variando em tamanho e forma, cada bloco representando determinado número. E suponhamos que, depois de juntados esses blocos, de acordo com os seus respectivos números, tivéssemos diante de nós uma estátua perfeitamente cinzelada, de Theodor Herzl. Como poderiam esses homens, que não se conheciam mutuamente, ser capazes de cinzelar os seus blocos de pedra no tamanho e forma certos, de maneira a produzir a perfeita semelhança de Herzl? A explicação é simples; uma única mente planejou tudo, fez os moldes, deu as direções, distribuiu os blocos, e assim cada operário seguiu cuidadosamente as instruções, e o resultado foi uma perfeita semelhança de Theodor Herzl, o notável sionista.

Da mesma forma os vários livros da Bíblia foram escritos por seus vários autores, sob a inspiração de uma mente só, e essa foi a mente de Deus.

 

Influência das Escrituras

12. Quão escuro e desditoso não seria este nosso mundo, não fosse a Bíblia! Um mundo destituído da Bíblia jamais teria conhecido a Regra Áurea:

- "Ama a teu próximo como a ti mesmo." Levítico 19:18 (J).

Quando esses princípios divinos foram escritos pelos antigos profetas, o mundo gentio só reconhecia uma lei: a da força bruta. Comparássemos os estatutos mosaicos com as várias leis da antiga Babilônia, da Assíria e do Egito, ou mesmo com algumas das leis dos tempos modernos; e descobriríamos uma notável e surpreendente diferença. A lei de Moisés nada conhecia das torturas praticadas pelos romanos, nem permitia essa lei os igualmente cruéis e horríveis castigos que têm abundado nas terras chamadas civilizadas, até ao século presente.

 

A Fraternidade Humana

13. Os princípios inculcados pela Bíblia são muito salutares. Ideais como a paternidade de Deus e a fraternidade dos homens, onde quer que sejam cridos e praticados, tiveram sua origem nos ensinamentos bíblicos de muitos séculos atrás. O ódio racial foi proscrito por Deus, que disse:

- "Amai, pois, o estrangeiro, porque fostes estrangeiros na terra do Egito." Deuteronômio 10:19.

E pelo profeta Isaías:

- "Porque a Minha casa será chamada casa de oração para todos os povos." Isaías 56:7.

- "Não temos nós todos o mesmo Pai?" perguntou outro profeta. Malaquias 2:10.

 

Os Dez Mandamentos

14. A lei fundamental de Deus, os Dez Mandamentos, constitui a base da maior parte de nossa jurisprudência moderna. A estabilidade de nossa sociedade, a santidade da relação matrimonial, os princípios da liberdade civil e religiosa, o respeito para com a consciência individual em matéria de religião, a auto-evidente verdade de que Deus fez iguais todos os homens, dotando-os de certos direitos inalienáveis, entre os quais se encontram a vida, a liberdade ea procurada felicidade, - tudo isso tem sua fonte nos Dez Mandamentos de Deus - o Decálogo divino. Êxodo 20.

15. Onde quer que se efetuem atos de misericórdia, de desinteressada beneficência, para socorrer os desprivilegiados e pobres, podemos estar certos de que por ali primeiro andou a Bíblia. Ela tem inspirado homens a construir hospitais para assistir a doentes, a fundar orfanatos para alojamento dos destituídos de pais, e a estabelecer lares para os idosos, em todas as terras e climas. A Bíblia ergueu a mulher a seu justo lugar, como "ajudadora" do homem, sua igual, tratada com amor e respeito.

 

Leis Protegiam os Pobres

16. Os estatutos e leis que Deus deu a Israel reconheciam a dignidade do homem, considerando sagrada a vida humana. Essas leis se destinavam a proteger e ajudar os pobres e desprivilegiados.

Que outra nação já teve uma lei que constrangesse o homem a emprestar aos pobres sem receber juros? Ver Êxodo 22:24.

Que outra nação já teve uma lei que requeresse que o homem amasse o próximo como a si mesmo, proibindo conservar ressentimento contra ele, assim como a malícia, os mexericos e a vingança? Ver Levítico 19:16, 18.

Que outra nação já teve uma lei que concedesse a todo homem um trato de terra, garantindo-a por tal modo que mesmo o rei não lho pudesse tomar? Previa que, se ele tivesse que desfazer-se de sua terra, não a podia vender definitivamente, mas podia redimi-la a qualquer tempo que pudesse; e do contrário, no final do período do jubileu seus filhos podiam reclamá-la como sua antiga herança. Ver Levítico 25:23, 25, 10, 13; também I Reis 21:1-3.

Que outra nação antiga, excluída da influência da lei de Deus, já teve uma religião que reservasse sagradamente cada sétimo dia da semana para o descanso, proibindo a quem quer que fosse, exigir ou permitir seus servos ou animais efetuarem qualquer trabalho servil, nesse dia? Ver Êxodo 20:8-11.

Em resultado de seu respeito a essa lei, malgrado todos os desencorajamentos e perseguições que têm sofrido, os judeus como um povo mantêm ainda sua existência distintiva. A lei moral de Deus - os Dez Mandamentos - é ainda uma incalculável bênção ao mundo.

 

Guia da Vida

 17. O leitor porventura já viajou de carro por uma região desconhecida? Em caso afirmativo, que foi que considerou absolutamente indispensável, ao iniciar a viagem? "Um mapa, para servir de roteiro" - direis.

As Escrituras Sagradas são exatamente isso. São o roteiro concedido por Deus, para nos guiar seguramente através da jornada da vida, desigual e ignorada. Indicam-nos o único caminho que conduz para o reino de Deus e a vida eterna. Disse Davi:

o "Tua palavra é uma lâmpada para meus pés, e uma luz para minha vereda." Salmo 119:105 (J).

A Bíblia é o único livro, dentre os incontáveis milhões de volumes que inundam o mundo, que está efetuando tão maravilhosas transformações no caráter e vida de homens e mulheres, que mesmo os descrentes e os agnósticos, os céticos e ateus, não a podem negar ou contradizer. Aliás, quer o saibam ou ignorem, os próprios irreligiosos e os ímpios, indiretamente se beneficiam da salutar mudança que a Bíblia tem operado na vida de seus semelhantes. Para ilustrar:

Aconteceu certa vez que um navio naufragou, próximo de uma das ilhas do sul do Pacífico. Um dos sobreviventes, marinheiro piedoso, reconhecendo que se achavam na praia de uma ilha habitada por canibais, julgou que não haveria esperança, nenhum meio de escape, nem para si mesmo, nem para os demais do grupo. Subiu às escondidas ao cume de uma colina para fazer reconhecimento. Logo seus companheiros o viram agitando os braços, muito alvoroçado. Indagando, souberam que ele vislumbrara uma casa de adoração. Isso lhe tirou do coração todo o temor dos supostos canibais. Bem sabia que aquela casa de oração lhe garantia a segurança da cabeça, naquela ilha outrora canibal.

 

O Jovem Descrente

Anos atrás um jovem descrente, em companhia de um tio banqueiro, viajava pelo Oeste americano. Tiveram que deter-se por uma noite numa rústica estalagem, de beira-de-estrada. Receosos de sua segurança, concordaram em que o jovem ficasse vigiando, de revólver na mão, até à meia-noite, quando então o tio se incumbiria da vigília, até à manhã.

Havia dois quartos no rancho. O jovem espiou através de uma fenda na parede e viu seu hospedeiro, velho de aspecto rústico, tirar de uma prateleira um livro - era a Bíblia. Depois de a haver lido por algum tempo, ajoelhou-se para orar. O jovem descrente pôs-se então a despir-se para dormir. O tio, muito surpreso, disse:

- Pensei que você fosse ficar acordado, vigiando.

Mas o jovem sabia muito bem que não havia necessidade de ficar vigilante, revólver na mão, para vigiar toda a noite, numa choupana que era santificada pela Palavra de Deus e pela oração. Onde quer que as Escrituras exerçam sua influência, ali está em segurança a vida humana.

Desviar-nos, no mínimo que seja, da vereda da vida delineada para nós, pode significar perda eterna. Unicamente tendo o roteiro do nosso procedimento em harmonia com as Escrituras, podemos estar seguros. Qualquer filosofia de vida ou sistema de ética, por atraentes e convidativos que sejam seus ensinos, a menos que baseados sobre a infalível guia de Deus e de perfeito acordo com ela, estão fadados à eterna ruína, no fim.

 

Satisfaz os Anelos do Coração

18. Uma das mais convincentes provas da autoria divina da Bíblia, é sua capacidade de satisfazer às mais altas necessidades e mais profundos anseios do coração humano, em tempos de tristeza e aflição, quando as ondas do desespero se abatem sobre a alma, quando temos necessidade de conforto e refrigério, quando nas trevas buscamos a mão de Deus; então é que nos volvemos ao Livro. É quando os encargos da vida nos oprimem, quando a corrente da tristeza inunda as ribanceiras, quando a cruel ceifeira nos arrebata um ser querido, quando chegamos ao vale das sombras da morte, então é que recorremos à Bíblia. E não recorremos em vão, pois não existe ansiedade, nenhum problema ou perplexidade que o verdadeiro filho de Deus é chamado a enfrentar, para os quais Deus não tenha, nas Sagradas Escrituras, tomado amplas e plenas providências. Ilustremos:

Quando as perspectivas se apresentam sombrias, leia Isaías, cap. 40. Quando desanimado, leia o Salmo 23. Quando enfrenta uma crise, leia o Salmo 46.

Quando solitário e temeroso, pense nos Salmos 27 e 56.

Quando doente, leia os Salmos 91 e 103.

Quando tentado a proceder mal, leia o Salmo 139.

Se pecou, leia Isaías 1:18.

Se está de luto, leia Ezequiel 37:1-14. Onde quer que esteja, independente de quão grande seja a sua dificuldade, perturbação, tristeza ou luto - alhures nas páginas do Santo Livro de Deus se encontra justamente o auxílio de que o leitor precisa. Cada capítulo e cada versículo da Bíblia é uma comunicação de Deus ao homem. Estudada e obedecida, guiaria o povo de Deus, tal qual os israelitas eram guiados pela coluna de nuvem durante o dia, e a coluna de fogo à noite. Salomão escreveu, acerca das Escrituras:

 

- "Não as deixes apartarem-se dos teus olhos; guarda-as no meio do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para o teu corpo." Provérbios 4:21, 22.

 

São de Origem Humana as Escrituras?

19. Pode um livro repleto de tão surpreendente sabedoria, ser produto do intelecto do homem? Diz-se que, quando Colombo viu o rio Orinoco, alguém lhe segredou que ele havia descoberto uma ilha. Sua imediata resposta foi: "Um rio como este não pode provir de uma ilha. Essa corrente caudalosa deve receber suas águas de um continente!" Assim também o Livro dos livros, a Bíblia, não provém da débil, inferior mente do homem finito, mas dimana das eternas profundezas da sabedoria divina. É a expressão do plano divino, o transcrito do caráter divino. É a revelação de Deus!

Nosso povo judeu pode, com justiça, se orgulhar desse inexaurível tesouro que Deus confiou a nossos antepassados, para com ele enriquecer, enobrecer, levantar e abençoar todas as nações da Terra.

Com razão se tem dito que homem algum, por culto que seja, é verdadeiramente educado a menos que tenha um cabal conhecimento da Bíblia. Viver e continuar vivendo como um estranho a essa Fonte de vida é viver em nome apenas.

20. Deus conhece as necessidades da alma. Pompa, riquezas, honra não podem satisfazer o coração. Diz Ele:

- "Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a Mim; ouvi, e a vossa alma viverá." Isaías 55:3.

 

Para os de Alta Classe e os Humildes

Os ricos, os pobres, os de alta classe e os humildes, são igualmente bem-vindos. Deus promete aliviar a mente sobre-carregada, confortar os corações opressos, e inspirar esperança à alma desencorajada. Muitos buscam satisfazer seus irrequietos anseios com as coisas do mundo e com o louvor e aprovação dos homens; mas depois de tudo alcançado, se apercebem de que tão somente chegaram a uma cisterna, na qual não podem saciar a sede. A todos esses o Senhor faz o convite:

o "Ah! todos vos os que tendes sede, vinde às águas; e vós os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão; e o vosso ganho naquilo que não satisfaz? Ouvi-Me atentamente, comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura." Isaías 55:1, 2 (J).

21. O caso seguinte conta-se acerca de uma viúva que possuía pequeno trato de terra maninha, em um dos Estados do ocidente americano. Sua propriedade era considerada de pouco valor e mal produzia o suficiente para a manutenção da proprietária.

Um dia, peritos em geologia se puseram a investigar várias espécies de solos nas redondezas desse sítio, e analisaram a terra possuída por essa viúva. Para surpresa sua, descobriram que ela continha urânio, substância da qual se extrai o rádio. Examinaram então todo o terreno, descobrindo que no subsolo daquela terra estéril, por tantos anos palmilhada por aquela viúva, jaziam imensos depósitos potenciais de rádio, no valor de milhões de .dólares. A viúva vivera em penúria, enquanto ao seu alcance havia grande riqueza. Assim se dá conosco e a Bíblia.

 

Comparada- a Tesouros Escondidos

22. Um tesouro imensamente maior está de posse do povo judeu, há 2.000 anos e mais. Esse inapreciável tesouro são as Escrituras Sagradas. Esses escritos santos têm sido freqüentemente conculcados a pés, por assim dizer; suas emocionantes mensagens muitas vezes têm sido desprezadas. Assim tem sido, através dos séculos. Toda vez que pessoas sedentas da verdade e justiça têm investigado os escritos dos profetas, neles têm descoberto os tesouros de sabedoria e conhecimento.

23. Não devemos nós, que somos filhos daqueles profetas, obedecer à luz e verdade celestiais que irradiam dos Sagrados Escritos, e satisfazer o desejo de nossa alma, haurindo a largos sorvos dessa corrente vitalizadora? Enquanto a profundeza de sua sabedoria e conhecimento tomam nosso espírito e coração, possamos nós, também, rogar ao Senhor como fez outrora o rei Davi:

- "Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da Tua lei." Salmo 119:18.

 

INSTITUTO DA HERANÇA JUDAICA

Caixa Postal: 60836 - AG. C. Limpo

CEP  05788-360  /  São Paulo – SP

 

HOME