Make your own free website on Tripod.com

Monte Sinai

 
Bênçãos Sobre os Alimentos

 

 

 

Com estas palavras, recitadas antes de comer ou beber qualquer tipo de alimento, expressamos a gratidão ao Criador pelas múltiplas bênçãos que Ele nos concede para o sustento. Essas bênçãos são o reconhecimento de que a Terra e sua plenitude pertencem a D-us. Depois de admitir este fato, podemos então desfrutar a generosidade e a riqueza da Terra. Essas bênçãos não são meras verbalizações, mas parte essencial do serviço espiritual. Pronunciar uma bênção, uma habilidade essencialmente humana, é um momento oportuno de meditar na grandeza de D-us como Provedor e Criador. Este momento de consciência espiritual, representado pela recitação de uma bênção, transforma a atividade corriqueira de comer em um ato sagrado. A meta do judeu é imbuir todas as atividades mundanas com a intenção de servir a D-us. Comemos para manter a saúde e para conseguir forças para cumprir as Mitsvot e viver uma vida de Torà .Os ensinamentos chassidicos explicam que todos os alimentos contêm uma centelha Divina de santidade. Quando fazemos uma bênção antes da refeição e comemos com a intenção de servir a D-us, realmente elevamos a substância física do alimento à santidade. Esta centelha Divina, inerente ao alimento, se reunifica com sua fonte Divina. Seis diferentes Berachot (bênçãos) correspondem às diversas categorias de alimento. Elas pertencem ao tipo de bênção chamada Bircat Hanebenin (bênção de prazer e satisfação) exigida antes de desfrutarmos o prazer físico das criações de D-us. As crianças, a partir do momento em que têm idade suficiente para falar, também aprendem a recitar as bênçãos sobre os alimentos. Desta maneira, nutrimos nelas um sentimento de apreciação da generosidade de D-us. Depois de comermos, devemos também lembrar D-us como a fonte suprema do nosso sustento, conforme ordena a Torá: ”Comerás, te satisfarás e abençoarás o Eterno, teu D-us, pela boa Terra que Ele te deu” (Devarim 8:10).

Este mandamento foi outorgado aos judeus antes de entrarem na Terra de Israel, depois de peregrinar pelo deserto, onde D-us os sustentou com o miraculoso maná. Mesmo em tempos de grande prosperidade, quando podemos estar tentados a nos enganar, acreditando que a riqueza resulta apenas dos próprios esforços, somos lembrados a reconhecer a mercê de D-us.

Bênçãos anteriores ao alimento:

Antes de compartilhar qualquer alimento, é dita a Berachá Rishoná (bênção preliminar). Há seis diferentes bênçãos, cada qual começando com as mesmas palavras:
"Baruch Ata, A-donai, E-lo-hê-nu Melech Haolam..."
(Bendito és Tu, o Eterno, nosso D-us, Rei do Universo..."
) e concluindo com as palavras relacionadas ao tipo de alimento que vai ser ingerido.

Segue-se uma transliteração de cada bênção em hebraico, com exemplos dos alimentos que a requerem:

1) - BARUCH ATÁ, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, HAMOTSI LECHÊM MIN HAARÊTS.
(Bendito és Tu, ó Senhor nosso D-us, Rei do Universo, que extrai pão da terra.)

Exemplos: pão, beiguels, Chalá, Matsá, pita e pães feitos de um dos seguintes cinco grãos: trigo, cevada, centeio, aveia ou espelta. Nota: muitos dos alimentos acima, especialmente Beiguels, pitas e pães doces, podem requerer uma bênção de Mezonot, dependendo dos ingredientes.

2) - BARUCH ATÁ, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, BORÊ MINE MEZONOT.
(Bendito és Tu, ó Senhor nosso D-us Rei do Universo que cria varias espécieis de sustentos)

Exemplos: bolos, cereais, biscoitos, bolinhos, roscas e massas se feitos de um ou mais dos cinco grãos listados na primeira bênção.

3) - BARUCH ATA, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, BORÊ PERI HAGÁFEN.
(Bendito és Tu, ó Senhor nosso D-us, Rei do Universo, que cria o fruto da vinha.)

Exemplos: vinho e suco de uva.

4) - BARUCH ATÁ, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, BORÊ PERI HAÊTS.
(Bendito és Tu, ó Senhor nosso D-us, Rei do Universo, que cria o fruto da árvore.)

Exemplos: Todas as frutas de árvores permanentes, tais como maçãs, laranjas, pêssegos, etc., mesmo se essas frutas forem secas; também uvas, uva-passas e todas as nozes, com exceção de amendoim.

5) - BARUCH ATÁ, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, BORÊ PERI HAADAMÁ.
(Bendito és Tu, ó Senhor nosso D-us, Rei do Universo, que cria o fruto da terra.)

Exemplos: Todos os leguminosos que crescem na terra, incluindo amendoim e algumas frutas, tais como banana, melão e abacaxi.

6) - BARUCH ATA, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, SHEHACÔL NIHYÁ BIDVARÔ.
(Bendito és Tu, ó Senhor nosso D-us, Rei do Universo, que tudo vem a existir por Seu verbo.)

Exemplos: doces, laticínios, ovos, peixe, líquidos, carne, cogumelos e tudo o que não estiver incluído nas cinco bênçãos anteriores. Nota: as bênçãos acima se aplicam a alimentos em sua forma básica; entretanto, elas podem variar quando esta forma for modificada através de processamento ou quando os alimentos são combinados.

Algumas leis básicas

As regras das bênçãos sobre os alimentos são intrincadas, requerendo estudo cuidadoso. Seguem-se algumas das regras mais básicas. Somando-se ao conhecimento das bênçãos corretas a serem ditas sobre os diversos alimentos, muitas outras leis se aplicam.

a) Uma bênção é feita mesmo que se coma uma pequena quantidade.

b) Antes de iniciar a bênção, deve-se saber qual a bênção apropriada.

c) Os alimentos sobre os quais é dita a bênção devem ser segurados na mão direita (se a pessoa for destra e na esquerda para a canhota) no momento da bênção.

d) Não é permitido conversar, desde o momento em que se inicia a bênção até engolir o primeiro bocado.

e) Como o nome de D-us é mencionado em cada bênção e não nos é permitido pronunciar o nome de D-us em vão, jamais devemos recitar uma bênção desnecessariamente.

Entretanto quando ensinamos as bênçãos a uma criança, podemos pronunciar o nome de D-us, se necessário.

Deve se dizer Amên imediatamente depois de ouvir uma bênção sendo concluída por outra pessoa (Não se deve dizer Amên depois da própria benção.)

"Shehecheyánu" uma bênção periódica

"BARUCH ATA, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, SHEHECHEYANU VEKIYEMÁNU VEHIGUIÁNU LIZMAN HAZÊ”
(Bendito es Tu, ó Senhor nosso D-us; Rei do Universo, que nos deu vida e nos manteve e nos permitiu alcançar esta época.)

Esta bênção é dita pela primeira vez, em cada ano, em que se come uma fruta que seja própria da estação, que cresça apenas em uma determinada época do ano. O Shehecheyánu deve ser recitado, de preferência antes da bênção normal do fruto, embora alguns tenham o costume de dizê-lo depois. Shehecheyánu só deverá ser pronunciado se o fruto estiver maduro. Exemplos de frutos sazonais sobre os quais pode-se dizer esta bênção: kiwi, figos ou tâmaras frescos, romãs, cerejas, tangerinas, melões, morangos, etc. Nota: esta bênção também é pronunciada na primeira vez em que uma Mitsvá é realizada a cada ano, como no acendimento das velas de Chanucá, na leitura da MeguIiá em Purim e ao segurar o Lulav e o Etrog em Sucot.

Ao comer uma refeição com pão

A bênção Hamotsi, feita no início de uma refeição, é abrangente e dispensa as bênçãos adicionais sobre os outros alimentos consumidos naquela refeição (vide abaixo as exceções). Abluir as mãos: antes de comer pão, é necessário lavar ritualmente as mãos. Ao abluir as mãos desta maneira, deve-se assegurar de que as mãos estejam limpas e livres de anéis ou qualquer outra coisa que possa interferir entre os dedos e a água corrente. É preferível usar uma caneca de duas alças, embora qualquer caneca grande possa ser usada. A água é derramada primeiro sobre a mão direita, duas ou três vezes, dependendo do costume e depois sobre a mão esquerda, o mesmo número de vezes. (O canhoto deve dar preferência à mão esquerda.) Esfrega-se então as mãos uma na outra e recita-se a seguinte bênção ao secá-las:

BARUCH ATA, A-DO-NAI, E-LOHÊ-NU MELECH HAOLAM, ASHER KIDESHÁNU BEMITSVOTAV, VETSIYÁNU AL NETILAT YADÁYIM“.
(Bendito és Tu, ó Senhor nosso D-us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou sobre a abluição das mãos.)

Depois de secas as mãos, a bêncão Hamotsi deve ser pronunciada sobre o pão. Não é permitido conversar ou cuidar de outras atividades entre a lavagem ritual das mãos e o pronunciamento das bênçãos. Outras bênçãos durante a refeição: depois de pronunciada a bênção de Hamotsi, não é necessário pronunciar bênçãos sobre outros alimentos durante a refeição, com as seguintes exceções: É feita uma bênção sobre o vinho, a não ser que a refeição tenha sido precedida de um Kidush, quando a bênção sobre o vinho já foi recitada. É requerida uma bênção sobre a maioria das sobremesas. Em caso de dúvida, deve-se primeiro pronunciar o Bircat Hamazon (Bênção de Graças após a Refeição) e depois comer a sobremesa, dizendo as bênçãos apropriadas antes e depois dela. Depois de concluir uma refeição onde pelo menos 28 gramas de pão foi consumido, recitamos o Bircat Hamazon (Bênção de Graças.)

Ao comer alimentos diversos sem pão

Ao comer um lanche ou uma refeição sem pão, deve-se conhecer a maneira adequada de pronunciar as bênçãos sobre cada alimento individual. Ao comer vários alimentos diferentes de uma mesma categoria, apenas uma bênção é recitada. Por exemplo, ao comer maçãs, laranjas e pêssegos, é pronunciada apenas uma vez a bênção ...Borê Peri Haêts. A bênção é feita sobre o item preferido, com a intenção de incluir todos os alimentos daquela categoria. Quando a pessoa não tem preferência (de uma fruta sobre outra) deve ingerir primeiro aquela das cinco espécies de frutas com as quais a Terra de Israel foi enaltecida, na seguinte ordem: azeitona, tâmara, uva, figo e romã. * Ao comer diversos alimentos de categorias diferentes, bênçãos separadas são pronunciadas sobre cada tipo de alimento. Por exemplo, Mezonot sobre biscoitos, Haadamá sobre salada de repolho, Shehacol sobre ovos.

Ordem das bênçãos

Ao comer alimentos que requerem bênçãos diferentes, a prioridade das bênçãos é seguinte:
1) Mezonot;
2) Hagáfen;
3) Haêts;
4) Haadamá;
5) Shehacôl.

Por exemplo, Mezonot sobre biscoitos e então Haêts sobre uvas; Haadamá sobre pepino e então Shehacôl sobre leite. As duas execeções são:

a) Em Shabat Yom Tov, o Kidush sobre o vinho precede a bênção sobre o pão ou o bolo (sendo que estes últimos devem estar cobertos, já que o vinho está recebendo um tratamento preferencial);

b) Ao comer alimentos que requerem a bênção de Haêts e Haadamá, tais como maçã e banana, diz-se primeiro a bênção sobre o alimento preferido. Quando a pessoa bebe vinho, pronunciando a bênção precedente de Hagáfen, bênçãos adicionais, antes e depois de outros líquidos ou bebidas, não são necessárias.

Bênçãos sobre alimentos combinados

Quando um prato contém diferentes tipos de alimentos misturados, pertencentes a diferentes categorias de bênçãos, o seguinte critério se aplica:

Se um dos alimentos é claramente o principal, então, mesmo que muitos outros tipos estejam combinados, é feita a bênção apenas sobre o alimento principal. Por exemplo: numa salada de atum misturada com pedaços de verduras, a bênção é pronunciada sobre o atum, que é o alimento principal.

Se os diferentes alimentos são igualmente importantes, a bênção é pronunciada sobre um entre a maioria.

Quando os alimentos são feitos de grãos que exigem a bênção Mezonot, estes são considerados o alimento principal, mesmo se estiver em minoria. A bênção Mezonot é pronunciada sobre o prato inteiro e inclui todos os outros ingredientes. Exemplos: torta de frutas; macarrão e queijo.

Se o ingrediente Mezonot estiver presente apenas para ligação, espessamento ou para adicionar cor, a bênção é determinada pelos outros ingredientes. Por exemplo, farinha adicionada para engrossar a sopa não exige a bênção Mezonot.

Quando o alimento está em forma modificada

A maior parte dos sucos e alimentos totalmente peneirados ou moídos requer a bênção Shehacol. Entretanto, se o alimento ainda mantém a aparência de sua forma original, recita se as bênçãos que pronunciaríamos sobre o alimento em sua forma primitiva, como por exemplo, Haêts sobre compota de maçã.

Em caso de dúvida quanto à bênção apropriada, as seguintes opções se aplicam:

Abluir as mãos, pronunciar AL Netilat Yadayim e, em seguida, Hamotsi sobre um pedaço de pão. O alimento em questão poderá então ser comido durante o curso da refeição. Se o alimento sobre o qual há dúvida for uma fruta, deve ser comido simultaneamente com o pão.

Em caso de dúvida quanto a qual entre duas bênçãos deve ser pronunciada sobre um alimento em particular, pode-se comer primeiro um bocado de dois alimentos diferentes (sendo cada um da categoria da qual se está em dúvida), pronunciando sobre cada um a bênção apropriada, tendo também em mente o alimento sobre o qual há a dúvida. Então, aquele alimento poderá ser comido.

Se foi pronunciada a bênção Shehacôl sobre qualquer alimento em lugar de sua bênção mais especifica, o alimento fica isento de outras bênçãos. Entretanto, esta alternativa pode ser usada somente se houver opiniões diversas entre as autoridades haláchicas quanto à benção adequada para aquele alimento. Deve-se fazer um esforço para conhecer a bênção correta.

Bênçãos posteriores ao alimento

Depois de comer pelo menos um Kezayit de alimento (aproximadamente 30g) ou beber uma Reviit de líquido (aproximadamente 90 ml), uma Berachá Acharoná (bênção posterior) é pronunciada. As bênçãos posteriores devem ser ditas o mais cedo possível, após o término da refeição. Há três tipos de bênção posteriores. Os textos podem ser encontrados em qualquer Sidur (livro de orações.) Para dizer a bênção posterior, a quantidade mínima de alimento (descrita acima) deve ser ingerida durante aproximadamente seis minutos. Se levar mais tempo, como quando tomando lentamente uma bebida quente, pode não ser permitido recitar a bênção posterior. Consulte um rabino ortodoxo quanto às leis relevantes.

Borê Nefashôt

Esta breve bênção é dita depois de comer uma variedade de alimentos.

· É pronunciada depois de comer um ou mais alimentos pertencentes às categorias de Haêts (frutas), Haadamá (verduras) e Shehacôl.

· Quando mais de um alimento que requer Borê Nefashôt é comido em uma única refeição, a bênção posterior e pronunciada apenas uma vez. Por exemplo: carne e verduras, batatas fritas e leite, café e ovos.

Berachá Meên Shalôsh

Esta bênção se constitui num curto parágrafo, cuja formulação varia ligeiramente de acordo com as seguintes três categorias:

· “AI Hamichyá” - depois de alimentos feitos de qualquer um dos seguinte cinco grãos: trigo, cevada, centeio, aveia ou espelta.

· "Al Hagáfen" - depois de vinho ou suco de uva.

· "Al Haêts"- depois de uma ou mais das cinco frutas com as quais a Terra de Israel foi enaltecida (uvas, figos, romãs, azeitonas ou tâmaras). Quando mais de um desses alimentos é digerido, a bênção posterior é pronunciada apenas uma vez, incorporando as variações apropriadas na formulação, conforme impressas no livro de orações. Em Shabat, Yom Tov ou Rosh Chodesh, uma frase referente ao dia santo é adicionada. Se um alimento ou alimentos, requerendo a bênção posterior de Borê Nefashôt, é comido juntamente com aqueles da Berachá Meên Shalôsh, então a Berachá Meên Shalosh é pronunciada antes de Borê Nefashôt As duas exceções para esta lei são:

a) Depois de beber vinho e outros líquidos, pronuncia-se somente a bênção posterior do vinho e Borê Nefashôt não precisa ser dita para os outros líquidos.

b) Depois de comer uma ou mais entre as cinco frutas (pelas quais a Terra de Israel foi enaltecida) juntamente com outras frutas, pronuncia-se apenas a bênção posterior sobre as frutas de Israel. Berachá Meên Shalôsh deve ser pronunciada enquanto a pessoa estiver sentada, imediatamente após ter comido e no mesmo lugar onde comeu.

Bircat Hamazôn (Bênção de Graças após a RefeIção)
Esta bênção especial é pronunciada após concluir uma refeição em que um Kezayit (no mínimo 28g) de pão foi comido. Ela contém diversos parágrafos originalmente instituidos por alguns dos nossos grandes líderes na História, agradecendo a D-us por nos dar o alimento. Nenhuma outra bênção posterior precisa ser pronunciada quando se recita o Bircat Hamazôn.

· Bircat Hamazôn deve ser recitado no mesmo lugar onde a pessoa comeu enquanto ainda estiver sentada, a não ser que no momento de dizer Hamotsi ela pretendia completar a refeição em outro lugar.

· Antes de pronunciar o Bircat Hamazôn, os homens devem lavar as pontas dos dedos e os labios ligeiramente. A água usada para isto é chamada de Mayim Acharonim (água final). Isto pode ser feito na pia, mas freqüentemente é feito à mesa, usando um prato especial. A água deve ser removida da mesa antes de iniciar o Bircat Hamazon.

· Quando três ou mais homens com idade superior ao Bar Mitsvá pronunciam o Bircat Hamazon juntos, um curto parágrafo introdutório é recitado. Isto conhecido como Zimun.

· Em Shabat, Yom Tov, Chanucá, Purim e Rosh Chodesh, há suplementos especiais que devem ser encaixados em Bircat Hamazôn. (Vide o texto no Sidur ou no "Manual de Bênçãos" disponível aos interessados no Beit Chabad.)

 


Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são um tempo em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do espírito de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que Ele é real e que o Fim dos Tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna em Seu Reino, como se já estivesse com Ele.  Se quiser saber como nascer de novo, CLIC AQUI AGORA!!!

No entanto, se a dificuldade está nas doutrinas (de homens) que a sua igreja prega, siga então o último conselho bíblico: Saia dela Povo Meu! Apoc 18:4.

...E, se Eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também. João 14:3

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam que Jesus está às portas!!!

Que Deus o abençoe.

Clic Aqui para enviar esta Matéria para um amigo!

 

 

HOME