Make your own free website on Tripod.com

Monte Sinai

 
11 - Espiritismo; podem os mortos comunicar-se com os vivos?

 

 

 

1. No décimo aniversário do falecimento do famoso mágico judeu, Harry Houdine, a viúva Houdine promoveu uma sessão espírita no sótão de um hotel em Hollywood que, segundo disse, foi seu derradeiro esforço para se comunicar com seu marido. Nada aconteceu. Depois de 30 minutos de lacrimosos e quase histéricos apelos através de um sistema de altos falantes, ela gritou: "Ele não veio."

Não obstante esta declaração pública, ainda há muitos que crêem que os vivos se podem comunicar com os mortos. Os líderes espíritas afirmam que a comunicação com os mortos é um fato cientificamente provado pelo fenômeno do espiritismo.

2. Esta assertiva concorda bem com a pretensão de alguns nativos nas ilhas do Sul do Pacífico. Também se harmoniza com histórias de espíritos entre os índios da América do Norte e do Sul, e os faquires da índia. Muitos chineses e japoneses professam adorar os espíritos de seus ancestrais.

3. Conquanto seja inquestionavelmente verdade que muito daquilo que é rotulado como espiritismo não passe de truques de impostura e engenhosa fraude, é igualmente certo que existem agentes sobrenaturais ligados a muitas de suas manifestações.

 

Investigações Científicas

Cientistas, após exaustivas investigações, têm achado que se encontram face a face com agentes sobrenaturais e aparentemente espirituais, quando em presença de certos fenômenos apresentados em algumas sessões espíritas. Homens como William Crookes, Cliver Lodge, Conan Doyle e numerosos outros se tornaram membros do culto espírita depois de investigar fenômenos mediúnicos tais como levantar no ar mesas e outros objetos por mãos invisíveis, tocar instrumentos musicais, escrever no quadro-negro e pintar num espelho através de agentes que se não podem ver; aparições, materializações ectoplásmicas, pancadas e outras operações incomuns são numerosas demais para serem mencionadas. Não se pode negar que coisas estranhas e extraordinárias tenham lugar em algumas sessões espíritas.

4. Mas enquanto admitimos a genuinidade de alguns fenômenos espíritas, não podemos tirar conclusões precipitadas. A fim de determinarmos que influências se acham por trás dos ditos fenômenos e que forças são responsáveis pela produção dessas maravilhas, precisamos recorrer à única fonte autorizada capaz de informar com respeito ao reino espiritual, e esta é a infalível Palavra de Deus, as Santas Escrituras. Estes Oráculos Divinos, que são uma lâmpada para os nossos pés e uma luz para o nosso caminho (Salmo 119:105), devem ser a norma pela qual julgar os médiuns, os clarividentes, os quiromantes, os astrólogos e os demais dessa linha.

5. Os espíritas nos dizem que o homem tem uma alma imortal e que, conseqüentemente, os mortos são conscientes e se comunicam com os vivos nas sessões espíritas através dos médiuns. A Bíblia, doutro lado, ensina exatamente o contrário. É-nos dito em Jó 4:17 que o homem é mortal. Em Eclesiastes 9:5 somos informados de que "os mortos não sabem coisa nenhuma' O salmista nos diz que quando uma pessoa morre "naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos". Salmo 146:4. A Palavra de Deus ensina claramente que o dom da imortalidade é condicional e dependente da disposição do homem em obedecer aos Dez Mandamentos. Ela será concedida a todos os fiéis por ocasião da vinda do Messias.

6. Que os mortos não aparecem nas sessões espíritas, é o repetido testemunho dos escritores da Bíblia. Portanto, os devotos deste culto, que aceitam estas comunicações como provindas dos mortos, são vítimas de grosseira ilusão. Quem, pois, são os agentes invisíveis que operam na escuridão das sessões espíritas, pretendendo ser os espíritos dos que partiram? A Bíblia levanta o véu e nos revela os mistérios do mundo invisível.

7. É ensino eminente nas Santas Escrituras que existe uma ordem de criaturas superiores aos seres humanos. E esta é a dos anjos. Ver Salmo 8:3-5.

Os anjos bons, que são inumeráveis (Daniel 7 10), deleitam-se em fazer a vontade de Deus. Eles cumprem Suas ordens, obedecendo à voz da Sua palavra. (Salmo 103.20). Eles ministram em favor daqueles que hão de ser herdeiros da salvação e executam seu serviço em perfeita harmonia com as diretrizes de Deus. Ver Salmo 103,21. Estaria um anjo bom presente a urna sessão espírita? Sendo puros, sem pecado e santos, não haveriam de aproveitar-se do homem em sua condição de abandono e tristeza para falsamente levantar suas esperanças, personificando seus amados falecidos Os anjos bons nada têm que ver com tais enganos. Quem, pois, são os invisíveis agentes sobre-humanos das sessões espíritas?

8 A Bíblia nos informa que num distante passado um muito exaltado e belo anjo chamado Lúcifer, agora conhecido por Satanás, rebelou-se contra o governo do Céu e persuadiu uma grande hoste de anjos a se unirem com ele nesta rebelião. Na Bíblia os anjos são também chamados espíritos. O Senhor faz de "Seus anjos espíritos, e de Seus ministros fogo ardente". (Salmo 104: 4 no hebraico). Há tanto anjos bons como maus, ou bons espíritos e maus espíritos.

9. Algumas pessoas negam a existência do diabo ou dos anjos maus. Elas escarnecem da idéia de que os maus espíritos possam influenciar os homens.

Pelo fato de serem invisíveis, os anjos maus são tanto mais perigosos. Eles podem de tal maneira controlar o homem, que são capazes de falar por seus lábios. Visto como o poder destes espíritos maus em muito excede o do homem, pessoas controladas por esses espíritos muitas vezes manifestam força sobrenatural.

Tendo tido 6.000 anos de experiência, estes demônios se têm tornado mestres refinados na arte de enganar. Eles são sutis, astutos, velhacos e cruéis. Seu único deleite é trazer sofrimento e miséria à raça humana. Estão sempre a postos para molestar, distrair e enganar. Eles têm o poder de criar ilusões. Ver Êxodo 7:8-12. Estando familiarizados com os hábitos e características do homem, estes "espíritos familiares" têm a habilidade para personificar os mortos tão artificiosamente que enganam àqueles que não aceitam e não se atêm aos ensinos da Bíblia. Isto é precisamente o que estes anjos caídos fazem nas sessões espíritas. Mil perigos espreitam na atmosfera dos espíritos e do seu reino. Aqueles que se envolvem com o espiritismo o fazem com perigo de suas almas.

10. Deus tem repetidamente advertido Seu povo contra os feiticeiros, os mágicos, os quiromantes, os astrólogos, os necromantes e os médiuns espíritas. Está escrito:

- Entre ti se não achará quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador de encantamentos, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor, e por estas abominações o Senhor teu Deus as lança fora de diante dEle." Deuteronômio 18:10-12.

- "Quando uma alma se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir após deles, eu porei a Minha face contra aquela alma, e a extirparei do meio do seu povo.'' Levítico 20:6.

Note-se que todos os que praticam as artes negras enumeradas nos textos bíblicos acima, são destinados por Deus como abominação e excluídos de entre Seus filhos. Antigamente aqueles que desconsideravam essas admoestações e se associavam com a classe condenada, faziam-no com perigo de suas vidas. Esta mensagem de advertência tem soado através dos séculos e fala a você e a mim nesta geração. Atendamo-la, porque ignorá-la é convidar a ruína e sofrer eterna perda.

 

O Suicídio do Rei Saul por Influências Psíquicas

11. O rei Saul se rebelara contra o Senhor e desobedecera a Suas expressas ordens. Os trágicos resultados disto estão registrados no primeiro livro de Samuel, no capítulo 28. Depois da morte do profeta Samuel, os filisteus moveram guerra contra Israel.

- "Vendo Saul o arraial dos filisteus, temeu, e estremeceu muito o seu coração. E perguntou Saul ao Senhor, porém o Senhor lhe não respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas. Então disse Saul aos seus criados: Buscai-me uma mulher que tenha o espírito de feiticeira, para que vá a ela e a consulte. E os seus criados lhe disseram: Eis que em En-Dor há uma mulher que tem o espírito de adivinhar. Versículos 5-7.

12. Em resposta aos encantamentos dessa feiticeira, um mau espírito personificou o profeta Samuel e apareceu a Saul. A aparição não podia ser Samuel, porque o mesmo texto escriturística afirma categoricamente nos versículos 6 e 15 deste capítulo que Deus não respondera a Saul pelos profetas. Demais, o profeta Samuel nunca desrespeitaria flagrantemente uma clara ordem de Deus, unindo-se a uma feiticeira. Além disto, Samuel estava morto, e a Bíblia diz que "os mortos não sabem coisa nenhuma". Eclesiastes 9:5. No relato da sessão espírita registrada em I Samuel 28, a Bíblia afirma que, de acordo com a descrição dada pela feiticeira, "Sauí percebeu" que aquele com quem se comunicava era Samuel. (Outra versão diz: "Entendendo Saul que era Samuel...). Expressando-se desta maneira, as Escrituras empregam uma forma literária conhecida como a linguagem de aparência. Aquele era um espírito camuflado, um anjo caído, um demônio que representou Samuel a fim de ganhar a confiança de Saul e então fisgá-lo para que se destruísse a si mesmo. O ardil foi um sucesso, porque o rei Saul se suicidou. Este é o fruto do espiritismo. As Escrituras declaram:

- "Assim morreu Saul por causa da sua transgressão com que transgrediu contra o Senhor, por causa da palavra do Senhor, a qual não havia guardado, e também porque buscou a adivinhadora para a consultar." I Crônicas 10:13.

O trágico fim de Saul, levou o poeta Rudyard Kipling a escrever em seu poema "En-Dor":

"Oh! a estrada de En-Dor é a mais velha estrada

E a mais louca de todas! Vai direta ao lar da feiticeira, Como nos dias de Saul.

E nada mudou a tristeza ali armazenada

Para aqueles que descem pela estrada a En-Dor." (Tradução livre.)

 

Reavivamento da Antiga Feitiçaria

13. O Espiritismo Moderno originou-se com pancadas e outras manifestações sobrenaturais que tiveram lugar no lar das irmãs Fox em Hudesville, New York, a 31 de março de 1848. Esse culto agora conta os seus adeptos aos milhões. Todas as classes e todas as raças se incluem nesse movimento. Homens de letras e ciências, advogados e alguns líderes religiosos proeminentes estão entre os devotos desse sutil e enganoso sistema.

14. Não obstante sua elevada pretensão, o espiritismo nada mais é do que a antiga feitiçaria e um reavivamento da magia negra e da adoração aos demônios, que têm amaldiçoado o mundo pagão através dos séculos. Deus repetidamente advertiu os filhos de Israel contra esse culto e os instruiu a nada terem que ver com ele.

O espírita F. F. Morse, em Ocultismo Prático, página 85 diz: "O aspecto fenomenal do espiritismo moderno reproduz todos os princípios essenciais da magia, da feitiçaria e da bruxaria antiga. Estão envolvidos os mesmos poderes, operam as mesmas inteligências.

15. Nos últimos dias da história deste mundo, certa classe de pessoas renegará a fé verdadeira da Bíblia e dará ouvidos a doutrinas promovidas por demônios e seus agentes. Estamos vendo isto acontecer em nossa geração. A fim de que as pessoas sejam mais facilmente enganadas, esses espíritos do mau sustentam suas pretensões com inegáveis maravilhas, todas designadas a minar a fé e a confiança nas Santas Escrituras. Quais são alguns desses falsos ensinamentos, e por que são incansáveis os maus espíritos, tão determinados em seu zelo por disseminar suas falsas doutrinas?

16. O erro básico propagado pelo espiritismo é a doutrina de que o homem é imortal por natureza e de que a morte é apenas uma transição da presente vida para uma existência em estado mais elevado. Esta é doutrina que se originou com Satanás, o príncipe dos mentirosos. No Éden o homem foi advertido de que, se pecasse, certamente morreria. Gênesis 2:17. Satanás se opôs, dizendo a Eva: ''Certamente não morrereis." Gênesis 3:4. Esta é a primeira mentira registrada na Bíblia. É também a primeira propagação da heresia de que o homem é por natureza imortal; isto é, não sujeito à morte. Pela razão de que a humanidade, em geral, tem persistido em escolher crer no Adversário em lugar de crer em Seu Criador, incontáveis sofrimentos e desgraças têm sido o resultado.

 

Contradiz as Escrituras

17. A Bíblia ensina que a vida eterna só pode ser alcançada mediante sincero arrependimento e fé no plano redentor de Deus para expiação do pecado e ressurreição dos mortos. O espiritismo rejeita este ensino bíblico e afirma que o homem é inerentemente imortal, que nunca pecou e que, portanto, não necessita de auxílio divino para vencer tendências para o mal, quer herdadas, quer cultivadas. A fim de imprimir este engano na mente de suas incautas vítimas e sustentar suas asserções, Satanás exibe nas sessões espíritas muitos milagres e maravilhas inegáveis. Aqueles que são enganados por eles se tornam uma presa fácil dos sofismas do diabo e são vencidos por seu poder. Tendo sido iludidos com a crença de que não necessitam de arrependimento pelo pecado e que, portanto, não precisam de Salvador, estes infelizes perdem o senso de sua carência de auxilio divino. Sendo assim separados de sua única fonte de ajuda, são mantidos nas malhas e nas garras de seu astuto inimigo. Assim é que muitos vendem a salvação de sua alma e são levados a permitir que se lhes arrebate a preciosa esperança de salvação.

18. As religiões modernas estão cheias dessa falsa doutrina da imortalidade inerente, e é exatamente este erro que constitui a espinha dorsal do espiritismo. Um dos ensinos proeminentes da Igreja Católica Romana é o de que os mortos influenciam os vivos. A maioria das igrejas protestantes ensina que a alma é imortal, enquanto no Judaísmo muitos adotaram o ensino pagão da imortalidade inerente. Ver The Jewish Encyclopedia, Vol. 6, págs. 565-567. Ajude-nos Deus a sentir nosso perigo e a atender à admoestação celestial encontrada na infalível Palavra de Deus, a Bíblia, para que não sejamos iludidos por esse grandioso engano.

19. Aqueles cuja religião consiste em sentimentos e impulsos em lugar de compreensão e fé nas simples e inadulteradas verdades das Escrituras, certamente serão enganados. "Num futuro próximo muitos serão defrontados por espíritos de demônios personificando parentes amados ou amigos e declarando as mais perigosas heresias. Estes visitantes apelarão para os nossos mais ternos sentimentos de simpatia, efetuando prodígios para apoiarem suas pretensões. Devemos estar preparados para resistir-lhes com a verdade bíblica de que os mortos nada sabem, e de que os que desta maneira aparecem são espíritos de demônios. -E. G. White, História da Redenção, pág. 398.

20. A história bíblica se refere freqüentemente à magia negra. O Faraó dos dias de José buscava os conselhos dos adivinhadores. Ver Gênesis 41:8, 24. Um Faraó posterior recorreu a eles para se opor à saída de Israel do Egito. Êxodo 7:11, 12, 22; 8:3, 14, 15; 9:11. Os moabitas e medianias tentaram destruir Israel também por esse meio. Números 22:7; 23:23; 24:1; Josué 13:22. Os cananeus praticavam a magia, e por esta razão o Senhor os lançou fora de suas terras e as deu a Israel. Deuteronômio 18:12-14.

As artes mágicas eram uma abominação ao Senhor, de modo que expressamente proibiu a sua prática a Israel. Levítico 19: 26, 31; Deuteronômio 18:9-14.

- "A feiticeira, não deixarás viver." Êxodo 22:18. "Quando pois algum homem ou mulher em si Tiver um espírito adivinho, ou for encantador, certamente morrerão." Levítico 20:27. "Quando uma alma se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir após deles, Eu porei a Minha face contra aquela alma, e a extirparei do meio do seu povo." Levítico 20:6. Ver também I Samuel 15:23; 28:3, 9.

Os filisteus praticavam a magia. Ver I Samuel 6:2. O desobediente rei Saul foi advertido de que "a rebelião é como o pecado de feitiçaria". I Samuel 15:23. Não obstante, ele continuou em seu mau caminho, o Espírito Santo Se afastou dele, e Deus permitiu que um mau espírito o controlasse, I Samuel 16:14-16, 23; 18:10; 19:9. Finalmente, Saul foi ter com a feiticeira de En-Dor em busca de conselho do velho profeta Samuel falecido. I Samuel 28:5-25. Abandonado pelo Senhor, pereceu no dia seguinte o primeiro rei de Israel, na batalha com os filisteus. I Samuel 31:1-6.

- "Assim morreu Saul por causa da sua transgressão com que transgrediu contra o Senhor, por causa da palavra do Senhor, a qual não havia guardado; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar. E não buscou ao Senhor, pelo que o matou, e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé." I Crônicas 10:13, 14.

21. O rei Acabe, de Israel, preferiu seguir as instruções de "um espírito de mentira, em lugar dos conselhos do profeta de Deus, e pereceu em batalha naquele mesmo dia. I Reis 22:5-37; II Crônicas 18: 6-34; 11 Reis 9:22.

O filho de Acabe, e seu sucessor, Acazias, inquiriu a Baal-Zebube, deus de Ecrom, em vez de buscar conselho do Deus de Israel, e morreu deferimentos que recebeu numa queda. II Reis 1:1-17.

Os filisteus, os egípcios e os babilônios foram reprovados por praticarem artes diabólicas. Isaías 2:6; 19:1-3; 47:1, 9, 12, 13. Através de Miquéias e Isaías, o Senhor repreendeu Seu povo pela prática dessas artes, tão disseminadas entre eles. Miquéias 3:6, 7, 11; 5:12, Isaías 2:6; 8:19, 20; 44:25; 57:3. Estavam em voga durante o reinado de Oséias, rei de Israel (II Reis 17: 7-18) quando os assírios destruíram suas cidades e vilas. Manassés, rei de Judá, foi notório por sua prática das artes proibidas. II Reis 21:5-16; II Crônicas 33:3-9.

O rei Josias procurou varrer de Judá as artes diabólicas. II Reis 23:24. Nínive, a capital da Assíria, foi admoestada a não persistir nessa prática. Naum 3:1-4. As artes negras floresciam em Edom, Moabe, Amom, Tiro e Sidom, Jeremias 27:1-3, 9.

22. Os profetas de Deus advertiram aos judeus no cativeiro babilônico e os que ainda ficaram em Judá, contra essas práticas demoníacas. Jeremias 14:14; Ezequiel 12: 24, 13:6, 7, 9, 23; 22:28.

Os babilônios e os amonitas eram dados às mesmas abominações. Ezequiel 21:21-28. Os reis Nabucodonosor e Belsazar mantinham um corpo de assistentes mágicos, encantadores, feiticeiros e astrólogos. Daniel 1:20; 22, 10, 27; 4:4, 6; 5:7, 11, 15.

E mesmo após o cativeiro babilônico, a magia negra floresceu entre o povo judeu em Jerusalém e em Judá. Zacarias 10:2; Malaquias 3:5.

23. Estas coisas foram registradas na história bíblica para nossa admoestação hoje. O encerramento da história do mundo deve ser assinalado pela ascendência de Satanás. Pelo fato de que o arqui-rebelde contra o governo de Deus reconhece que tem pouco tempo, ele opera com todo o poder e sinais e prodígios de mentira. Se fosse possível, ele enganaria os próprios eleitos.

A sabedoria e o conhecimento acumulados durante 6.000 anos de experiência no engano, serão usados por Satanás contra a última geração da raça humana, e especialmente contra os justos.

 

As Escrituras, Nossa Salvaguarda

Deus tem instruído Seus filhos quanto a que nem todos os milagres são de origem celestial. Portanto, se quisermos ser salvaguardados contra as enganadoras, sedutoras e destruidoras doutrinas dos demônios, precisamos testar toda pretensão a nós apresentada por um "assim diz o Senhor" ou "que dizem as Escrituras?" Note-se o que diz o Senhor através de Moisés:

- "Quando profeta ou sonhador de sonhos se levantar no meio de ti, e te der um sinal ou prodígio, e suceder o tal sinal ou prodígio, de que te houver falado, dizendo: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los; não ouvirás as palavras daquele profeta ou sonhador de sonhos: porquanto o Senhor vosso Deus vos prova, para saber se amais o Senhor vosso Deus com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma. Após o Senhor vosso Deus andareis, e a Ele temereis, e os Seus mandamentos guardareis, e a Sua voz ouvireis, e a Ele servireis, e a Ele vos achegareis." Deuteronômio 13:1-4.

24. Neste texto nosso amoroso Pai Celestial nos adverte a não sermos enganados por fenômenos e milagres sobrenaturais, mas a julgá-los por seus frutos: Se eles nos levam a transgredir claros preceitos de Deus, então podemos estar certos de que são de origem satânica. O teste supremo de uma doutrina é se ela está ou não em perfeito acordo com a Palavra de Deus. Esta é a razão porque Satanás está tão decidido a minar nossa confiança na Bíblia. Ele fará tudo que puder para abalar nossa confiança num ''Assim diz o Senhor".

25. Nós estamos vivendo no "tempo do fim do qual falou o profeta Daniel (cap 12, ver. 4). Esta geração deve ainda testemunhar os mais estupendos sinais e maravilhas sobrenaturais, como jamais o mundo presenciou. Satanás, o príncipe das trevas, haverá de apresentar suas tentações a todas as classes e a todos os tipos de homens com tal perícia, de maneira a perverter o bom senso de todos aqueles que não estiverem especialmente protegidos pelo poder divino.

Acontecimentos da maior magnitude hão de em breve ter lugar no mundo. Note-se esta admoestação solene:

- "Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram entre dentes; - não recorrerá um povo ao seu Deus? a favor dos vivos interrogar-se-ão os mortos? A Lei e ao Testemunho! se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva."

("não haverá manhã para eles", diz a nota marginal.) Isaías 8:19, 20.

"Isaías (8:19) indica que no oitavo século A. E. C. a necromancia (consulta dos mortos quer por um ob quer por um yidd' oni) era a mais popular competidora da profecia, pela aceitação do povo." - The Jewish Encyclopedia, Vol. 12, pág. 545, col. 1, art. "Feitiçaria". Dai deriva o comentário de que "os velhos costumes são persistentes e que 'consultar os mortos' era ainda uma prática popular no tempo de Isaías." - Id.

26. Nosso amorável Pai Celestial insiste conosco para que não recorramos aos mortos em busca de guia e auxílio, porque "os mortos não sabem coisa nenhuma". Encontraremos ajuda na oração, e conforto no pensamento de que os nossos queridos falecidos ressurgirão na manhã da ressurreição, por ocasião da vinda do Messias. Não é a vontade de Deus que sejamos esmagados pela tristeza; antes nos regozijemos com o conhecimento de que nossos amados falecidos hão de viver outra vez.

Que dia de vitória, que dia de triunfo e de reencontro será aquele para nós!

 

INSTITUTO DA HERANÇA JUDAICA

Caixa Postal: 60836 - AG. C. Limpo

CEP  05788-360  /  São Paulo - SP

 

HOME