Make your own free website on Tripod.com

Monte Sinai

Grupos de Estudos Leigos

 

E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.  Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. Marcos 16:15-16

 

Motivando os líderes e membros dos
Grupos de Estudos Leigos

O que é Motivação?
É o estimulo e o desejo de alcançar alvos e necessidades que proporcione satisfação.
Levar a ação para alcançar um alvo.
Causa do comportamento de um indivíduo e razão pela qual leva-se adiante uma atividade determinada.

Qual a diferencia entre Manipulação e Motivação
Manipulação: “É o impulso de agir sem suficiente informação. É arrastar pessoas”.
Motivação: ”É o estimulo e desejo de alcançar alvos e necessidades que proporcione satisfação”.

Porque devemos motivar as pessoas?
“É um dever do líder”.
“Muita ação tem motivação errada”.
“A grande motivação é a Esperança, a Fé e o amor”.
Nossa motivação não deve vir das coisas, pessoas, lugar, situação, mas sim, de Deus.

Coisas que motivam as pessoas?
Dinheiro.
Reconhecimento.
Tempo Livre.
Trabalhar em coisas que gostamos.
Promoção.
Autonomia.
Oportunidade de Reconhecimento.
Prêmios, Férias, Certificados, Placas.
Status.
Desafios: Perigos, Incertezas, Competências. .

Situações que desmotivam as pessoas?
Falta de Habilidade.
Excessivo Controle.
Falta de Recursos.
Coação (pressão excessiva).
Culpabilidade.
Desordem.
Insensibilidade.
Arrogância.
Ridicularizar.
Presunção.
Sete características dos líderes que motivam pessoas
São Pontuais.
Fomentam a participação.
Facilitam o diálogo entre os membros.
É Receptivo as idéias novas.
Usa o humor em situações difíceis.
São Honestos.
Confiam em Deus.

Cristo o grande motivador
Jesus preocupava-se mais com as gentes do que com os resultados.
Não forçava fazer algo contra a vontade das pessoas.
Partia da necessidade e aspirações do indivíduo.
Ajudava as pessoas alcançar o seu potencial.
Escutava as gentes.
Instruía as pessoas.
Delegava autoridade.

Como fazer para motivar as pessoas?
1. Crie um clima - Ninguém motiva ninguém, são as próprias pessoas que se motivam.
O que fazemos é criar um clima para que as pessoas se motivem a si mesmas.
Reconhecimento por realizações em atividades passadas desperta ação no presente.
2. Elogie e Desafie.
3. Mesmo que você já tenha uma idéia definida na mente, reúna os membros envolvidos e peça-lhes opinião, use o estilo consultivo-participativo.
Você vai surpreender-se com a participação.
4. Motive com cartões, bilhetinhos.
?Sem falar nada coloque no bolso do líder.
5. Expectativas positivas produzem resultados positivos
6. Confie no potencial das Pessoas.


Um lembrete:
“Motivar as pessoas não acontece por acaso, não é impossível, mas não é fácil”. Mas, como diz a Palavra, “Posso Todas as coisas naquele que me fortalece.” Fil, 4:13. Confie no Senhor e Ele realizará os desejos do seu coração.

“O Senhor mantém uma lista completa de Seus obreiros, e na história bíblica nos deu o nome de alguns. Entre os que foram mordomos fiéis, acham-se Abraão, José, Moisés, Elias, Daniel, Neemias, João e Paulo. ... Os obreiros da vinha do Senhor têm o exemplo dos bons de todos os séculos para estimulá-los. Têm, para animá-los o amor de Deus, o ministério dos anjos, a simpatia de Jesus, e a esperança de ganhar pessoas preciosas para brilharem como estrelas, eternamente, em sua coroa de regozijo”. Review and Herald, 6 de janeiro de 1885

CINCO CARACTERÍSTICAS DO BEM SUCEDIDO

Um estudo realizado nos EUA definiu cinco características básicas dos bem sucedidos. São elas:

1. Os bem sucedidos têm um alto grau de energia. Esta energia é traduzida em comprometimento e habilidade para conseguir que as coisas sejam feitas; persistência para fazer as coisas até o final; energia física e mental; iniciativa, vigor e muita força de vontade para empurrar um projeto ou um sonho até o final.

2. Capacidade de inovação. Mente aberta para ver novos caminhos e maneiras não comuns de se fazer o mesmo trabalho.

3. Talento no relacionamento com as pessoas. Disposição em trabalhar com outras pessoas, aceitar comentários, rir e sorrir de situações mesmo quando as coisas vão mal.

4. Habilidade em comunicação. Falar de forma clara, sem rodeios, sem rebuscamentos e a habilidade de ouvir, realmente escutar as pessoas, absorver e entender o que as pessoas dizem. Escrever de forma clara e concisa e ter capacidade de transmitir confiança para as pessoas com quem se comunica.

5. Conhecimento técnico naquilo que faz. Curiosamente este é o último fator de sucesso. Hoje o conhecimento é dinâmico. Necessário é aplica-lo à prática no dia a dia. O mais importante é a capacidade ed obter informações sobre o que vem acontecendo em seu campo de atuação, quais as mudanças prováveis, e preparar-se para elas. Isto é claro, requer vontade, estudo e dedicação.

Portanto, aí estão as 5 características dos bem sucedidos:

1. Energia
2. Capacidade de inovação.
3. Capacidade de relacionar-se bem.
4. Habilidade em comunicar-se.
5. Conhecimento atualizado.

Procure desenvolver estas habilidades e muito sucesso a você.

QUALIDADE DE UM BOM LIDER

• Precisa ser comprometido, tendo “fome de Deus” e Seu Reino
- Pessoa consagrada a Deus e Seus propósitos.
- O compromisso de um líder inclui estar em todos os encontros.
- Dar prioridade ao convívio e os relacionamentos.
- O líder entende que nenhum relacionamento se constrói sem que as pessoas envolvidas separem tempo umas para as outras.

• Precisa ser um facilitador da participação dos outros:

Não é alguém que fala muito. Não é a “pessoa com todas as respostas”. Não domina a conversa.
Pode Ter Dom de ensino ou pregação, mas sabe quando não usar esses dons! Estimula a outros.
Provoca reflexão.

O papel de “facilitador” não é muito bem conhecido na maioria de nossas igrejas. Permita-nos esclarecer um pouco mais aqui. Entre as características de um facilitador, destacamos as seguintes:

1. O facilitador é um servo-líder, serve por meio do exemplo e de ajuda em vez de só verbalizar.

2. O facilitador valoriza a participação dos outros. Entende que as pessoas crescem mais por meio da participação deles do que por meio de ouvir a ele. Ele estimula o crescimento de outros ajudando-os a desenvolverem suas próprias capacidades e recursos.

3. O facilitador é paciente. Pensa em termos de processo, não em termos de evento. Ele sabe que o crescimento acarreta mudanças ao longo do tempo e tem um compromisso claro com esse processo.
4. O facilitador confia no Espírito Santo. Sabe que o Espírito Santo é o agente de mudança na vida dos membros. Mudanças verdadeiras e duradouras não vêm por força, motivação exterior, ou por causa da capacidade do líder.

Todo líder tende a ser dominador ou centralizador de poder e atenção. Se reconhecermos isso, podemos começar e mudar nosso estilo de liderança, pelo menos nos Pequenos Grupos.

• Precisa ser disponível:

Não é desocupado, mas disposto. Vê este ministério como um chamado de Deus e pode abrir mão de outras coisas para estar disponível para Deus (Lc. 9:57-62). Liderar um grupo familiar implica em tempo para o preparo de cada reunião e para o cuidado pastor/anciãoal do “pequeno rebanho”.

Também precisa de tempo para estar com seu líder (coordenador ou supervisor); que, por sua vez, deve estar investindo sua vida nele, desenvolvendo uma relação comprometida e pessoal.

• Precisa ser fiel:

Esta pessoa sabe que: “... o que se requer dos despenseiros de Deus é que cada um deles seja encontrado fiel” (I Cor. 4:2). Ele cumpre o que fala, não sendo enganoso. Hoje em dia pessoas fiéis, que cumpram sua palavra, não são sempre fáceis de achar, mas vale a pena procurar! (II Tim. 2:2).
A fidelidade tem muitos aspectos. Destaquemos três:

a) O líder precisa ser leal ao pastor/ancião e à igreja. Ele deve Ter um claro compromisso com a unidade de sua igreja local. Precisa ser membro ativo e assíduo na igreja. Também precisa estar comprometido com a preservação da unidade da igreja. Qualquer Pequeno Grupo pode facilmente tornar-se um ponto de discordância e divisão, se o líder deste grupo não tiver um compromisso com a integridade da igreja.

b) O líder precisa ser responsável quanto às reuniões da liderança. Existem líderes (incluindo pastor/anciãoes!) que continuam a errar e enfrentar dificuldades em algumas áreas, simplesmente por não gostarem de participar de reuniões de avaliação e administração. Honestamente, temos que admitir que muitas dessas reuniões são mera perda de tempo. O líder fiel comunicará abertamente seus sentimentos e sugestões quanto a como melhorar tais reuniões. O pastor/ancião fiel responderá. Muitas vezes, empresários ou administradores seculares têm boas experiências e sugestões que o pastor/ancião poderia aproveitar.

c) O líder precisa ser responsável quanto a apresentação dos relatórios. O líder que não apresenta seus relatórios em dia está dificultando o trabalho do supervisor e prejudicando a si mesmo e ao grupo, pois a ajuda necessária demora a chegar.

• Precisa ser um líder:

Isto parece ser óbvio demais. Mas, às vezes, escolhemos alguém porque é nosso amigo, porque tem uma posição de liderança (o que não significa, necessariamente, dizer que tem seguidores), porque é muito maduro, porque está disposto, ou por muitas outras razões. Alguém pode preencher todas estas qualidades e ainda não ser líder. A prova de ser líder é simples: tem seguidores!

• Precisa ser ensinável:

Deve ser disposto a aprender, disposto a ser corrigido. Precisa ser submisso à Palavra de Deus, tendo a capacidade de ouví-Lo, como também ouvir a voz de Seus homens. Que bênção quando encontramos alguém que vai além do que pedimos! (Heb. 13:17).

Não é alguém perfeito ou infalível, mas alguém que tem desejo de crescer e está crescendo. Deve estar interessado e disposto para ser treinado. Ser ensinável é a principal de todas estas características, pois com base nisso, pode adquirir ou aprender as demais qualidades.

Ainda usando todas estas características para avaliar, precisamos lembrar que Deus é a fonte de toda sabedoria. Querendo Sua vontade e não a nossa, procuremos a Ele em oração para confirmar os nomes a serem escolhidos. Jesus passou a noite inteira orando antes da seleção dos doze. Precisamos tomar o exemplo dEle a sério.

 

Voltar para GEL

RETORNAR