Make your own free website on Tripod.com

Monte Sinai

 
A Próxima Guerra Árabe-Israelense Está Extremamente Próxima
(O ARMAGEDON)

 

http://www.cuttingedge.org

 

A planejada Terceira Guerra Mundial, entre o estado judaico e seus vizinhos árabes, conforme uma visão demoníaca do líder maçom Albert Pike em 1870, está muito próxima de ser deflagrada. Um recente relatório do Serviço de Inteligência revela qual será o provável cenário dessa guerra. Lembre-se, o plano prevê que o Anticristo aparecerá no meio da fumaça, poeira e destruição provocada por essa guerra!!

 

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

 

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia a dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Resumo da Notícia: "A Próxima Guerra Árabe-Israelense", por Emanuel A. Winston, Analista e Comentarista Sobre o Oriente Médio, The Jewish Press, semana de 31/1/97 volume XLVII, no. 5, pg 43 e 53.

"Em meados de janeiro, um relatório aterrorizador, porém não surpreendente, foi revelado ao público. Datado de 10/12/96, compilado e pesquisado pelo Grupo de Trabalho Sobre Terrorismo e Guerra Não-Convencional da Câmara dos Representantes dos EUA, e intitulado 'Tratando o Novo Ciclo de Luta Árabe-Israelense'... Em resumo, esse relatório diz que países como Síria, Irã, Iraque, Paquistão e Egito estão planejando e se preparando para uma guerra final e devastadora de aniquilação contra Israel. Isso inclui a aquisição de armas nucleares, biológicas e químicas, em combinação com armas convencionais, como tanques, aviões e soldados, tudo em um quantidade maciça." [pg 43]

Vamos fazer uma pausa aqui para digerir o que acabamos de aprender. O Serviço de Inteligência do Congresso agora sabe que Israel está sendo ameaçado por um ataque maciço e coordenado do consórcio de nações árabes. Isso significa que o presidente dos EUA também deve saber. No entanto, ele está muito envolvido em aplicar severa pressão contra Israel, para forçá-lo a fazer concessões ao líder palestino, Yasser Arafat, concessões que qualquer militar sabe que ameaça a própria sobrevivência nacional de Israel.

Essa situação significa que o presidente tem, na verdade, unido forças com os árabes que estão planejando aniquilar Israel. Finalmente, após travar seis guerras contra Israel com o propósito expresso de aniquilá-lo, os árabes ganharam seu maior aliado, os EUA! Após você ler este artigo, compreenderá a frase anterior. Nosso governo pode ter agora se unido com as forças árabes em uma campanha para aniquilar Israel.

Escrevemos outros artigos sobre essa vindoura guerra entre Israel e seus vizinhos árabes. No artigo "O Plano Demoníaco de Albert Pike Para Estabelecer a Nova Ordem Mundial", mostramos como o 'espírito-guia' do líder maçom Albert Pike revelou para ele o único modo em que a planejada Nova Ordem Mundial poderia ser implementada. Nós o incentivamos a parar agora e ler o artigo referido primeiro, pois oferece a compreensão necessária para entender o drama que está se desdobrando diante de nós. Lembre-se, essa visão ocultista ocorreu em 1870, e tem sido seguida de perto como O PLANO desde então.

Também informamos sobre outras facetas dessa vindoura guerra nos seguintes artigos:

Esses artigos lhe darão uma base muito boa para compreender o que está acontecendo atualmente em Israel e o que está inevitavelmente para acontecer. No entanto, vejamos agora a Visão Ocultista de Albert Pike sobre como o mundo poderia ser levado para a planejada Nova Ordem Mundial. Albert Pike foi o líder da Maçonaria norte-americana, e o líder global de fato da força motriz para alcançar a Nova Ordem Mundial. No artigo "O Plano Demoníaco de Albert Pike Para a Implementação da Nova Ordem Mundial", apresentamos os detalhes biográficos de Albert Pike. Queremos agora que você conheça a visão de Pike, para poder compreender melhor o artigo.

Albert Pike recebeu uma visão demoníaca, descrita em seguida. Em 22 de janeiro de 1870, ele e um de seus co-conspiradores internacionais, Guiseppe Mazzini, publicaram o Plano que estabeleceria a Nova Ordem Mundial. Esse Plano foi mantido em grande segredo, revelado somente dentro dos círculos da Maçonaria, desde os tempos de sua concepção, e só foi revelado aos outros conspiradores Iluministas ocultistas. (Essas informações foram retiradas de um livro escrito por Doc Marquis, um ex-Iluminista luciferiano. O nome do livro é Secrets of the Illuminati (Leia a Resenha no Fim desta Página) e revela muitos detalhes ocultos que antigamente só eram de conhecimento dos Iluministas.]

O plano secreto de Pike para controlar o mundo previa a necessidade de três guerras mundiais. Pare aqui por um momento para lembrar a data dessa concepção: 22 de janeiro de 1870. Essa data foi 44 anos antes do início da Primeira Guerra Mundial. Uma vez que você compreenda os fatos que vamos compartilhar e perceba a duração do tempo desde essa predição e o início do seu cumprimento, poderá compreender como forças sobrenaturais estavam realmente no comando. Além disso, 22 de janeiro de 1870 também tem significado ocultista. O número 22 é um dos três números primários ocultistas (11, 22 e 33).

O Plano de Pike de derrubar a Antiga Ordem Mundial judaico-cristã e estabelecer a Nova Ordem Mundial satânica previa a necessidade de guerras. No entanto, essa guerra não seria o tipo com o qual o mundo estava historicamente acostumado. Seria uma guerra em uma escala muito maior do que já registrado na história. Essa guerra deveria ser global, mundial.

Os detalhes desse plano de Pike de três Guerras Mundiais para estabelecer a Nova Ordem Mundial são os seguintes: [Ao ler esta profecia demoníaca, lembre-se do conceito ocultista de Tese batalhando contra a Antítese para produzir um novo sistema, a Síntese, conforme discutimos no artigo "Tese x Antítese = Síntese". As Guerras Mundiais I e II tiveram o objetivo de estabelecer a Antítese, para criar a Guerra Fria, esse "conflito controlado ou ameaça de conflito" que produziria o novo sistema, a Síntese, ou a Nova Ordem Mundial.]

1. A Primeira Guerra Mundial foi concebida para fazer com que o Governo Czarista na Rússia fosse totalmente derrubado. O novo governo russo deveria ser ateísta e militarista. Além disso, Pike especificou que esse novo governo russo deveria ser comunista. Karl Marx publicou seu Manifesto Comunista em 1848, exatamente 22 anos antes dessa profecia ocultista de Albert Pike. Não é interessante que o número 22 continue aparecendo?

A história registra que essa Primeira Guerra Mundial realmente ocorreu exatamente conforme descrito anteriormente. As potências ocidentais na Europa, em conjunto com os EUA, financiaram a expediçâo de Lênin à Rússia, financiaram seu governo continuamente, e financiaram depois disso o comunismo russo pelo menos uma vez a cada década, para evitar sua derrocada financeira.

2. A Segunda Guerra Mundial foi prevista para originar entre a Grã-Bretanha e a Alemanha. Entretanto, um dos resultados planejados dessa guerra era fortalecer o novo governo comunista russo, para que ele enfraquecesse e destruísse os outros governos e religiões.

A história registra novamente que a Segunda Guerra Mundial, realmente cumpriu esse objetivo. A guerra iniciou quando a Alemanha invadiu a Polônia, fazendo com que a Grã-Bretanha declarasse guerra à Alemanha. Em breve, a tróica (3) de potências envolveu-se nessa guerra. Os ocultistas de Magia Negra aliaram-se quando a Alemanha firmou um pacto com a Itália e com o Japão; os ocultistas de Magia Branca aliaram-se quando a Grã-Bretanha uniu-se com os EUA e com a Rússia. Não se engane; essa guerra ocorreu entre duas forças da Nova Ordem Mundial, a aliança "maligna" das Potências do Eixo, e a aliança "boa" das Potências Aliadas; a guerra foi entre as forças de Magia Negra contra as forças da Magia Branca.

Certamente, a visão de Pike da Segunda Guerra Mundial transformar o comunismo russo em uma superpotência foi cumprida em um nível surpreendente. Os historiadores sempre ficaram perplexos e nunca conseguiram compreender por que Churchill e Roosevelt entregaram toda a Europa Oriental aos soviéticos, se a preponderância de poder estava claramente contra eles. Claramente, quando Roosevelt e Churchill cederam toda a Europa oriental aos russos, o governo comunista da Rússia, agora conhecido como URSS [União das Repúblicas Socialistas Soviéticas], completou sua transição para superpotência, exatamente como previsto na visão de Pike. E, não nos esqueçamos que a Segunda Guerra Mundial deu à Rússia capacidades que ela não possuia antes da guerra. Não somente criamos as forças militares russas em um nível aterrorizador, mas também construímos fábricas inteiras ao leste de Moscou, que deram à Rússia uma grande base industrial. Embora a Rússia tenha pago muito alto em vidas humanas durante a guerra, emergiu do conflito como uma superpotência. Graças a Roosevelt, a Rússia agora tinha um reino para acompanhar sua nova base militar e industrial.

Agora, você sabe que o maçom Franklin Delano Roosevelt deu esse território à Rússia simplesmente e somente por que estava sendo fiel à visão de Pike em 1870! Você nunca lerá essa verdadeira história em nenhum de seus livros!!

3. A Terceira Guerra Mundial foi prevista para ser entre o judaísmo e o islamismo. Essa profecia é incrível sob muitos aspectos, começando com o fato de essa profecia sobre uma Terceira Guerra Mundial ter sido feita em 1870, quando Israel ainda não existia como país e quando somente os cristãos fundamentalistas acreditavam que Israel voltaria a existir novamente.

Observe os eventos em Israel atentamente, pois o capítulo final está sendo escrito ali. Os 'espíritos-guia' demoníacos da Maçonaria, dos líderes do Plano da Nova Ordem Mundial, estão planejando uma Terceira Guerra Mundial final, que iniciará entre Israel e seus vizinhos árabes e se alastrará para todo o mundo. Literalmente, do meio da fumaça e da destruição dessa Terceira Guerra Mundial, o Anticristo entrará em cena!

Agora, podemos retornar ao nosso artigo atual, com a base necessária para compreender a situação real, isto é, o cenário final que está sendo preparado para a planejada Terceira Guerra Mundial.

"O Paquistão terá cumprido seu papel de incubador para a bomba nuclear islâmica. Espera-se que a Síria seja o pavio planejado que deflagrará a guerra, trazendo suas tropas para a fronteira com Israel, nas Colinas de Golan e no Líbano, levando Israel a fazer um ataque preventivo. Isso oferecerá a justificativa para que os outros membros do pacto de guerra juntem-se à Síria, e ao mesmo tempo dará ao Ocidente uma desculpa para não protestar diante do assalto dos exércitos árabes."

Embora esse cenário possa ser exatamente o que acontecerá, acreditamos que o verdadeiro pavio para o início dessa guerra será quando a Força Policial palestina, de 40.000 homens fortemente armados, iniciar um ataque concentrado a partir de dentro de Israel. Quando o exército israelente for deslocado das fronteiras para dar um fim aos ataques palestinos, a Síria e o Egito atacarão as fronteiras.

No artigo "Ore Por Israel! A Guerra Está Próxima", mostramos o julgamento de Deus sobre Damasco, a capital síria. Em Isaías 17:1-2, Deus pronunciou julgamento sobre Damasco, "Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas. As cidades de Aroer serão abandonadas; hão de ser para os rebanhos que se deitarão sem que alguém os espante." Essa profecia ainda não foi cumprida. Na verdade, Damasco é conhecida entre os historiadores como a cidade mais antiga, que há mais tempo tem sido habitada continuamente na história mundial. Nunca houve um tempo em que Damasco esteve desabitada. No entanto, temos esse juízo de Deus contra essa cidade, uma destruição física tão grande que ela passará a ser um montão de ruínas.

Essa guerra planejada parece definir o cenário em que essa profecia poderá ser cumprida. Israel está cansado de ser atacado por forças militares muitos superiores, de derrotar miraculosamente essas forças, e depois perceber que sua 'paz' simplesmente dá aos árabes mais tempo e espaço para atacar novamente. Acredite-me, eles planejam aniquilar seus implacáveis inimigos árabes. E, os juízos de Deus contra os árabes nos últimos dias, conforme demonstramos detalhadamente nos artigos referidos, estão em sintonia com essa atitude israelense. Se alguém acha condenável essa atitude de Israel, deixe-me perguntar que atitude teria se alguém atacasse continuamente sua casa, tentando matar você e sua família. Cada vez que você repele os ataques com sucesso, a pessoa continua repetidamente suas provocações, usando armas cada vez mais sofisticadas. Depois de um certo tempo, você simplesmente decidiria matar a pessoa, para que ela nunca mais o ameaçasse novamente. Essa é a atitude atual de Israel. Os registros históricos mostram que desde 1948, quando voltou a existir, Israel nunca iniciou alguma das guerras. Os árabes sempre foram os agressores, e Israel a vítima. Os árabes vieram à mesa de negociações somente para tentar recuperar pela diplomacia aquilo que perderam no campo de batalha.

Agora, vamos retornar a esse artigo revelador:

"Neste tempo, cada uma das nações agressoras está acumulando equipamento militar adicional, que são convencionais e não-convencionais. As grandes reservas militares permitem que a coalizão das forças árabes tornem Israel exausto e use toda sua reserva de homens e de materiais. Lembre-se como, em 1973, quando Israel estava desesperadamente precisando de munições, o Presidente Nixon e o Secretário Kissinger suspenderam o suprimento até o último momento, para forçar Israel a aceitar as exigências árabes."

A liderança árabe está ciente do abismo que existe entre a capacidade humana árabe e a israelense. Temos aqui 270 milhões de árabes tentando aniquilar somente 4,5 milhões de judeus! 'Por que os árabes não pegam alguém de seu tamanho?', posso ouvir algum menino de quinta série dizer. Entretanto, esse número muito menor de judeus já causou terríveis baixas aos exércitos árabes no campo de batalha e venceu todas a guerras. Os árabes morrem de vergonha disso. Psiu, vou lhe contar um segredinho aqui. Deus está protegendo Israel da mesma forma como protegeu no Antigo Testamento. Os árabes estão lutando contra Deus!! Leia os artigos referidos, pois relacionamos todas as profecias bíblicas aplicáveis a Israel, tanto no passado quanto no fim dos tempos. Deus garante absoluta vitória militar para Israel contra todos seus inimigos no fim dos tempos, após trazê-lo de volta à sua terra!!

Para mim é repugnante descobrir que o ex-presidente Nixon era na verdade um apoiador dos árabes, embora publicamente professasse suporte contínuo a Israel. Quantos soldados de Israel morreram enquanto Nixon e Kissinger estavam jogando duro contra Israel? E, agora, se esse artigo estiver correto, nosso presidente atual está planejando ajudar também os árabes, negando ajuda ativa a Israel! Estamos muito próximos do fim dos tempos em que Deus disse que, finalmente, os eventos ficariam tão ruins para Israel, que Miguel, o anjo guardião de Israel, precisaria vir ativamente em sua ajuda (Daniel 12:1); vamos rapidamente revisar esse texto, pois esta é uma promessa imutável de Deus para Israel.

"E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro."

Leia esse verso atentamente, porque você verá, em alguns momentos, quando detalharmos o restante deste artigo, como esse tempo de angústia sem igual pode estar próximo.

Agora, de volta ao artigo:

"O Grupo de Trabalho da Câmara dos Representantes descreve detalhadamente como os líderes civis e militares, da maioria dos estados árabes, bem como do Iraque e do Paquistão, estão convencidos que a vulnerabilidade presente de Israel é tão grande que há uma oportunidade única de iniciar o processo que levará à destruição de Israel. Eles acreditam que o mundo islâmico não deve perder essa janela histórica de oportunidade. Portanto, esses líderes islâmicos firmaram numerosas estratégias e alianças táticas até então inexistiam na região."

No artigo "Ore Por Israel. A Guerra Está Próxima", detalhamos a crença israelense sobre essa guerra vindoura. Obviamente, se nossa Câmara dos Representantes sabe sobre esses planos de guerra, os serviços de Inteligência de Israel sabem ainda mais.

Neste ponto, precisamos voltar ao relatório real da Câmara dos Representantes sobre o qual esse artigo da The Jewish Press se baseou, porque oferece muitos outros detalhes.

"A partir de meados de agosto [1996], as forças armadas sírias realizaram uma série de reposicionamentos e manobras que tiveram implicação direta na capacidade de lançar um ataque contra Israel... Os movimentos iniciais das forças sírias no Líbano e próximas ao Golan e do monte Hermon, já mudaram a postura estratégica na região... Na primeira fase, no fim de agosto, unidades mecanizadas posicionadas de Bhamdun e Dahr al-Baydar no centro do Líbano para as posições de vanguarda mais próximas da zona de segurança mantida pelos israelenses... Na segunda fase, completada em meados de setembro, unidades de Décima Divisão Mecanizada posicionadas... na rodovia Beirute-Damasco, até Biqaa... O terceiro regimento da Décima Quarta Divisão das Forças Especiais/Comandos posicionados de Beirute até as posições de vanguarda no sudeste do Líbano, diante do monte Hermon, a partir do oeste. O emprego da Décima Quarta Divisão das Forças Especiais/Comandos permite atacar uma das primeiras estações de alerta de Israel em poucos instantes, destruindo ou paralizando a capacidade de Israel de detectar um grande ataque de surpresa."

"No fim de outubro, os oficiais sírios informaram seus colegas libaneses que as forças armadas sírias estavam corretamente posicionadas e prontas para um ataque de prevenção contra Israel... Em meados de outubro, unidades militares iraquianas, incluindo artilharia e unidades de mísseis, começam a se mover do centro do Iraque para a fronteira com a Síria. O Iraque começou a convocar os reservistas e ativou as unidades na região oeste do país, que estavam paradas desde a Guerra do Golfo."

"Por volta do fim de outubro... os últimos 'exercícios' sírios com SSMs e grandes forças de artilharia... em direção às posições avançadas, permitindo que a Síria lance um ataque de surpresa no Golan, bem como escalação no sul do Líbano, destinadas a realizar conquistas iniciais."

"Enquanto isso, durante todo o terceiro trimestre de 1996, o Iraque forneceu, por meio da Síria, uma grande variedade de armas modernas para o Hezbollah e outras forças terroristas que estão baseadas na fronteira com Israel. Entre esses sistemas de armamentos estão: 1) Foguetes Fajr-3 240 mm, montados sobre caminhões, com um alcance de 42-45 km, que podem atingir alvos em Israel, bem além da zona de segurança. 2) Os altamente letais FAGOT ATGMs, de fabricação russa; 3) Fuzis automáticos Oerlikon, de 35 mm - uma arma suiça contra helicópteros e alvos na superfície."

"Os iranianos também forneceram uma grande quantidade de armamentos já existentes nos arsenais do Hezbollah, incluindo foguetes GRAD-M 122 mm, Stingers SFSAMs, SAGGER ATGMs, equipamento para visão noturna, explosivos e munições... O transporte aéreo de armas e equipamento para o Hezbollah e outras organizações terroristas aumentou marcadamente na primeira semana de dezembro."

Essas informações, do serviço de Inteligência da Câmara dos Representantes do Congresso Americano dá um ar de urgência sem igual em nenhuma outra fonte. Os árabes estão seriamente iludidos, pensando que podem derrotar Israel. O pequeno Israel ficará tão pressionado para defender a si mesmo, que Deus precisará intervir em sua ajuda, dos formas que discutiremos em alguns momentos. Esses posicionamentos, executados em 1996-1997, ainda se mantêm, aguardando somente o conjunto certo de circunstâncias.

Vamos agora retornar ao artigo em The Jewish Press:

"O plano de ataque inclui, novamente, o embargo de petróleo ao Ocidente para persuadir os EUA a não tentar fornecer suprimentos em tempo hábil, nem ajudar de forma alguma."

Assim, o governo americano, sabe que isso está para acontecer, mas não está movendo as forças militares para dissuadir os árabes de executar essa ameaça de embargo!! Parece que eles estão do lado dos árabes. Além disso, parece que eu e você, os cidadãos comuns, teremos de suportar a elevação do preço do petróleo e da gasolina novamente, talvez como em 1972-73, simplesmente porque nosso governo está silencioso, cooperando passivamente com o plano árabe. Mas, isso não é realmente correto, é? Mostramos que os EUA sempre foram os líderes nesse Plano da Nova Ordem Mundial de preparar o cenário para o Anticristo; portanto, essa parte do plano requer que os EUA assistam a tudo passivamente.

Lembre-se disto: o Plano da Nova Ordem Mundial prevê a aniquilação tanto dos judeus quanto dos árabes, porque a crença na existência de um único Deus está muito arraigada nesses povos e eles nunca aceitariam as reivindicações do "Cristo". Não seria 'inteligente' criar um plano por meio do qual eles próprios se matem uns aos outros? No entanto, esse plano prevê a vitória de Israel, que é a razão pela qual o Anticristo aparecerá do lado externo de Jerusalém, procurará cuidadosamente persuadir Israel que ele é o Messias, e reconstruirá o templo. Lembre-se, o livro The Armageddon Script [Leia a Resenha no Fim da Página], de Peter Lemesurier, especifica que a guerra que levará ao aparecimento do 'Cristo' resultará na destruição do Domo da Rocha islâmico!

Agora, de volta ao nosso artigo:

"Os europeus, que têm equipado o Iraque, o Irã e a Síria com tecnologia e armamentos não-convencionais, não serão difíceis de persuadir. Eles sabem que a guerra vai acontecer e desejam proteger seu futuro mercado árabe para armamentos, etc. Podemos contar que fecharão seus campos de pouso e portos para que os EUA não possam abastecer Israel. No entanto, podemos esperar que também continuem fornecendo munições para as nações árabes."

Obviamente, esses líderes europeus nunca ouviram a promesa do fim dos tempos de Deus para Israel com relação aos armamentos que estiverem dispostos contra ele: "Toda ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR." [Isaías 54:17] Nenhuma arma formada contra Israel poderá destruí-lo. Todos os líderes árabes, americanos ou europeus que estiverem planejando contra Israel serão poderosamente surpreendidos!!

Agora, esse artigo fica muitíssimo interessante:

"Dentro de Israel e de suas fronteiras, os palestinos causarão um estrago planejado. Lembre-se como os palestinos que viviam no Kuwait, atuaram como uma quinta coluna, colaborando com o exército de Saddam Hussein. Lembre-se como os árabes palestinos participaram na pilhagem e nos estupros, lado a lado com os soldados iraquianos... Nessa futura guerra, a Polícia Palestina, em coordenação com o Hamas, começará a explodir alvos-chave, entroncamentos nas estradas, impedindo que os soldados da reserva civil de Israel cheguem às suas unidades na frente de batalha. Na Judéia e em Samaria, as estradas estarão minadas e os acessos israelenses bloqueados por pequenos mísseis antitanque, disparados a partir do ombro, que estão sendo contrabandeados sob a negligência benigna do governo de Israel."

Agora, por que o governo israelense simplesmente fecha seus olhos para o contrabando dessas armas devastadoras? Shimon Peres é considerado um liberal e Netanyahu um conservador, de modo que temos governos de ambos os lados do espectro político permitindo que essas armas sejam contrabandeadas para os palestinos! Por que? Parece até que eles querem que os palestinos vão à guerra, não é mesmo? Sempre fiquei me perguntando como o ex-primeiro-ministro [e general de exército] Rabin pôde ter apoiado essa política insana de dar aos árabes um estado dentro de Israel. Afinal, Rabin era um general de destaque e compreendia a situação militar indefensável em que estava entrando. Ele compreendia que os árabes viam as 'negociações de paz' simplesmente como um tipo de guerra. Assim sendo, por que o velho e condecorado general Rabin, esteve tão desejoso de concordar com o estabelecimento de um estado árabe dentro do pequeno Israel, uma situação similar a alguém ter uma faca apontada bem perto do coração de outra pessoa?

Existem somente várias opções: 1) Rabin tornou-se um traidor, o que eu não acredito; ou 2) Rabin enlouqueceu, o que eu também não acredito. Além disso, se buscou essa política por que tinha enlouquecido, então precisamos considerar que todos os parlamentares que o apoiaram também enlouqueceram. O mesmo pode ser dito da opção 'traidor'. Não acredito, nem por um segundo, que esses legisladores e militares que apoiaram Rabin não amem Israel. Então, o que está acontecendo? Por que esses homens de mente militar, altamente inteligentes, apóiam esse plano risível? A única solução que posso ver é: 3) Israel tem um plano oculto, um plano que atrairá os árabes ao ataque, para que fique justificado ao aniquilar seus inimigos implacáveis. Como disse anteriormente, Israel está cansado de vencer todas as guerras e nunca gozar a paz e a segurança como resultado. Tudo o que suas vitórias conseguiram foi preparar o cenário para a próxima guerra. Não sei como será essa guerra, mas, com base nas promessas de Deus a Israel nos últimos dias, e no passado de Israel, estou certo que será a guerra final entre Israel e seus vizinhos árabes, pois Israel aniquilará países inteiros. Precisamos apenas esperar, observar e orar pela proteção de Israel.

Vamos agora retornar ao artigo que estamos analisando:

"Este conflito de baixo nível tem como objetivo retardar taticamente a artilharia e os blindados israelenses no deslocamento para o Vale do Jordão, onde uma coalizão de exércitos árabes avançará sob o guarda-chuva dos mísseis móveis. Os palestinos já têm mísseis terra-ar que são disparados a partir do ombro de um soldado, alguns dos quais são os Stinger norte-americanos, contrabandeados do Afeganistão por meio do Irã e fornecidos à Força Policial e aos grupos terroristas palestinos. Esses mísses mortais causarão pesadas perdas à Força Aérea de Israel, quando tentar deter o avanço das tropas árabes no Vale do Jordão. Toda a Margem Ocidental, sob o controle palestino atuará como uma barreira para retardar a mobilização das forças israelenses, permitindo que as forças árabes invadam e marchem para o oeste, a caminho de Jerusalém."

"A caminho de Jerusalém", tem sido o brado tanto dos árabes quanto dos judeus no último milênio. Mas, por que deveríamos nos surpreender, se Deus claramente disse que Jerusalém será o centro da atenção de todo o mundo nos últimos dias?

Com esse pano de fundo, vamos continuar agora com esse artigo extraordinário.

"Durante esses assaltos internos, a Síria, o Iraque e o Irã lançarão uma combinação de mísseis contra as cidades e alvos militares de Israel. O Egito adquiriu mísseis Scud da Coréia do Norte, e provavelmente participará da salva. [Para ter uma descrição completa da destruição dessas nações, veja o artigo "Ore Por Israel! A Guerra Está Próxima"]. A população civil de Israel constitui a maior parte de sua reserva militar de emergência, e, portanto, atingir as cidades pode ser tão eficaz quanto atingir um alvo militar preparado e guarnecido. Os campos de pouso serão alvejados por mísseis com pequenas bombas, que destroem as pistas, para impedir a decolagem e o pouso dos aviões. Os mísseis podem ser carregados com gás e produtos químicos, de modo a dificultar o reparo das pistas e matar as tropas e o pessoal civil."

Para os autores americanos do The Jewish Press, essa situação parece pavorosamente complicada, talvez até sem esperança. O precioso Israel, a profunda esperança dos judeus por quase dois milênios, poderá ser destruído por esse plano de batalha. E, o pensamento que esse cenário não teria sido possível se não fosse pelo apoio de 'patriotas' judeus como Peres, Rabin e agora Netanyahu, é quase mais do que eles podem suportar. Esses autores também não podem suportar a idéia que os EUA são igualmente responsáveis nesse plano de batalha, conspirando com os árabes para aniquilar Israel. Você não pode imaginar o ato do Presidente Clinton, na manhã seguinte após a aniquilação dos judeus? Lágrimas vão correr pela sua face, ao falar sobre a perda de Israel, e de todos seus habitantes. Clinton chorará com as vítimas, garantindo aos judeus americanos que "pode entender a dor que estão sentindo". Mas, nada poderá trazer Israel de volta, é lógico, e os planejadores da Nova Ordem Mundial teriam apenas eliminado um de seus inimigos, a nação organizada de Israel.

Mas é claro que isso não vai acontecer. Não acontecerá por duas razões básicas: 1) A profecia de Deus diz que Israel nunca será destruído novamente após retornar à sua terra; 2) O Plano da Nova Ordem Mundial baseia-se totalmente no objetivo de o Anticristo convencer os judeus que ele é o Messias! Esse Plano prevê a destruição do Domo da Rocha islâmico, e a destruição de muitos, muitos árabes, começando com os palestinos. E, tudo isso, é claro, cumpre a profecia bíblica.

Portanto, todo esse armamento de fabricação russa e européia que está sendo vendido aos árabes é uma cilada gigantesca para eles. Acredito sinceramente que os governos de Isreal, começando com o general Rabin, armaram uma engenhosíssima cilada, para fazer os árabes pensar que têm uma pequena "janela de oportunidade" de atacar um Israel enfraquecido e mal-dirigido. Além disso, acredito que os primeiros estágios dos ataques serão muito danosos para Israel. Os árabes obterão uma aparente vitória inicial.

Portanto, essa situação ficará tão difícil que, quando Israel obtiver a vitória, todos compreenderão que a proteção de Deus esteve em ação. Aqueles que estiverem familiarizados com as promessas de Deus a Israel, lembrarão da promessa: "Cinco de vós perseguirão a um cento deles, e cem de vós perseguirão a dez mil; e os vossos inimigos cairão à espada diante de vós." [Levítico 26:8]

No entanto, os planejadores da Nova Ordem Mundial também estarão muito contentes com a vitória de Israel e a aniquilação de tantos árabes - aquele povo traiçoeiro e belicoso que tem a audácia de crer firmemente na existência de um único Deus!

Para reiterar, Deus fez algumas promessas concretas a Israel referentes aos últimos dias. Vamos finalizar com a revisão de algumas dessas promessas, escritas há 2.500 anos, com o cumprimento previsto para o fim dos tempos.

"O Egito se fará uma desolação, e Edom se fará um deserto assolado, por causa da violência que fizeram aos filhos de Judá, em cuja terra derramaram sangue inocente. Mas Judá será habitada para sempre, e Jerusalém de geração em geração. E purificarei o sangue dos que eu não tinha purificado; porque o SENHOR habitará em Sião." [Joel 3:19-21]

Observe que o Egito e Edom [hoje uma província palestina da Jordânia] serão julgados nos últimos dias "por causa da violência que fizeram aos filhos de Judá, em cuja terra derramaram sangue inocente". Quando leio esse verso, lembro dos muitos ataques terroristas que os árabes e palestinos realizaram em Israel. Nesse dia, Deus trará todos esses pecados acumulados a juízo. O Egito, que tem lutado várias guerras modernas contra Israel, será julgado e destruído.

"E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto. E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o SENHOR teu Deus." [Amós 9:14-15]

Deus prometeu que nos últimos dias, após realizar o milagre de trazer os judeus de volta à sua terra, garantirá que nunca mais sejam arrancados dela!!

Em Zacarias 12:3-9, Deus troveja de seu trono nos céus esta promessa: [As ênfases adicionadas são minhas.]

"E acontecerá naquele dia que farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a carregarem certamente serão despedaçados; e ajuntar-se-ão contra ela todo o povo da terra. Naquele dia, diz o SENHOR, ferirei de espanto a todos os cavalos, e de loucura os que montam neles; mas sobre a casa de Judá abrirei os meus olhos, e ferirei de cegueira a todos os cavalos dos povos."

Você compreendeu essa frase? A razão pela qual nenhum exército árabe, ou um conjunto de exércitos árabes poderá derrotar Israel é que, no momento da batalha, Deus intervirá e fará muitos dos soldados árabes e, mais provavelmente, o corpo de oficiais, enlouquecerem e não pensarem claramente, ou os levará à confusão mental. Já vimos muitos informes que essa confusão mental ocorreu nas guerras passadas, desde 1948, e nessa guerra não será diferente!

"Então os governadores de Judá dirão no seu coração: Os habitantes de Jerusalém são a minha força no SENHOR dos Exércitos, seu Deus. Naquele dia, porei os governadores de Judá como um braseiro ardente no meio da lenha, e como um facho de fogo entre as gavelas; e à direita e à esquerda consumirão a todos os povos em redor, e Jerusalém será habitada outra vez no seu lugar, em Jerusalém; e o SENHOR salvará primeiramente as tendas de Judá, para que a glória da casa de Davi e a glória dos habitantes de Jerusalém não seja exaltada sobre Judá. Naquele dia o SENHOR protegerá os habitantes de Jerusalém, e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do SENHOR diante deles."

Uau!! Deus não poderia ser mais claro!

"E acontecerá naquele dia que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém."

O que todos os árabes simplesmente não compreendem é que estão lutando contra o Deus Todo-Poderoso, o único Deus do universo, o Santo de Israel. Seus exércitos serão atacados com cegueira e confusão mental, enquanto que Deus encherá de coragem os soldados de Israel, fazendo-os lutar com uma ferocidade inimaginável. O soldado judeu "fracote" lutará como se fosse o rei Davi do passado, e os membros da casa de Davi lutarão como se fossem Deus!!

A matança dos árabes será sem aviso e sem precedentes. Em que nível será essa matança? Citamos Obadias 18:

"E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou."

Em outra tradução, temos a extensão da destruição de forma mais clara: "... não haverá sobreviventes da casa de Esaú, por que o SENHOR o falou."

A casa de Esaú são os árabes palestinos, alguns dos quais estão tentando criar um Estado dentro de Israel - liderados por Yasser Arafat. No entanto, mais árabes palestinos vivem do outro lado do Jordão, na moderna Jordânia, em Moabe e Edom. A destruição deles também é evidente aqui.

Deus não somente fez essas promessas de proteção a Israel e promessas de destruição física aos árabes, mas fez o cumprimento dessas profecias uma questão de honra para seu Poderoso Nome. Essa honra é tão séria aos olhos de Deus, que, se os árabes conseguissem destruir Israel, você pode destruir sua Bíblia e procurar outra religião em que acreditar!! Ficaria provado que Deus é um mentiroso e, pior, impotente!

Neste tempo, precisamos orar por Israel e por sua proteção. Ele tem sido vítima de um ódio racial muito forte na história mundial. Os árabes, que o odeiam há tanto tempo, tentarão uma última vez destruí-lo, mas desta vez, Deus vai erradicar os árabes.

NOTA Monte do Sinai - Este ódio é bíblico pois estes povos (grandes nações como a areia do mar) foram formados a partir dos filhos de Abraão: Ismael e Isac

A partir deste ponto iniciaremos o que seria a segunda e última parte deste estudo... Por isto você encontrará diversas referencias à parte 1.

 

O provável cenário nuclear nessa guerra planejada. Não existe honra entre ladrões; uma vez que os exércitos árabes terminem de aniquilar Israel, o plano deles é aniquilar a população palestina! Prepare-se para outra crise do petróleo e uma onda de ataques terroristas contra as grandes cidades.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia a dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Resumo da notícia: "1997: A Próxima Guerra Árabe-Israelense, por Emanuel A. Winston, Analista e Comentarista Sobre o Oriente Médio, The Jewish Press, 31/1/1997 volume XLVII, No. 5, pg 43 e 53.

Anteriormente abordamos o plano básico de iniciar outra guerra contra Israel, a sexta guerra, de acordo com nossos cálculos, para aniquilar totalmente o estado judaico. Os líderes árabes da Síria, Iraque, Irã e Egito concluiram que Israel está singularmente exposto a um ataque agora, e permancerá assim vulnerável por um breve período de tempo. Nós o encorajamos a ler esse chocante artigo e ver como Israel parece estar vulnerável e perceber que a pricipal razão pela qual está tão vulnerável é a recém-criada Autoridade Palestina, liderada por Yasser Arafat.

Nossa fonte para essas informações foi o artigo referido da The Jewish Press, mas as informações deles foram coletadas da Inteligência Americana!! Com data de 10/12/1996, compilado e pesquisado pelo Grupo de Trabalho Sobre Terrorismo e Guerra Não-Convencional da Câmara dos Representantes (Deputados) do Congresso Americano, esse relatório da Inteligência intitula-se "Tratando o Novo Ciclo da Luta Árabe-Israelense".

O plano prevê que essa guerra inicie com um levante dos palestinos, liderados pela Força Policial paramilitar palestina, que está fortemente armada. Essa polícia lutará com metralhadoras, com mísseis antitanque e terra-ar disparados a partir do ombro de um soldado. Ela implantará bombas nas principais estradas e entroncamentos e tentará impedir que as forças da reserva civil do exército israelense possam chegar às suas bases ou quartéis.

Os palestinos também vão tentar criar uma batalha feroz para forçar o deslocamento dos blindados israelenses para o centro do país, desguarnecendo as fronteiras. Neste ponto, a Síria e o Egito dispararão seus mísseis Scud contra Israel, possivelmente equipados com diversas armas convencionais e não-convencionais. As armas não-convencionais são as nucleares, biológicas e químicas. Portanto, Israel enfrentará o mais sério e mortal ataque em sua história moderna. Como desta vez os árabes estão equipados com armamentos de fabricação ocidental (européia) e com táticas ocidentais, e como novamente terão uma tremenda superioridade numérica, acreditam que possam destruir Israel.

Voltemos agora para o documento real da Câmara dos Deputados em que esse artigo do The Jewish Press se baseou. Fazemos isso porque o texto original oferece maiores detalhes não mencionados pelo artigo do The Jewish Press, informações que são cruciais para entendermos quão séria e planejada é essa guerra. Enfatizaremos primeiro a questão da participação dos palestinos. Veja o que diz a sinopse da Inteligência Americana:

"No fim de setembro [de 1996], o fator palestino foi adicionado às preparações conjuntas quando a Autoridade Palestina (AP) assinou um importante acordo militar com a Síria. Significativamente, esse acordo é entre a AP - não a OLP - e a Síria, comprometendo explicitamente as forças palestinas nos territórios. A essência do acordo é que as forças 'policiais' palestinas e outros elementos armados (as organizações terroristas) 'incendeiem' o interior de Israel... A Inteligência síria e palestina estabeleceram uma seção de ligação formada por oficiais graduados da Inteligência, com bases em Beirute, Damasco e Gaza. Em contrapartida, a Síria fornecerá armamentos e treinamento avançado para as unidades da OLP nos campos de refugiados no sul do Líbano - unidades desarmadas como parte dos acordos Israel-Líbano."

{Nota: Você vê como os árabes flagrantemente desrespeitam qualquer 'acordo' que façam com Israel? Aqui, concordaram em desarmar as forças da OLP no Líbano, somente para aceitar agora rearmá-las por meio da Síria.}

"Enquanto isso, os preparativos da OLP para uma guerra iminente são evidentes. Em Gaza, Arafat ordenou a construção acelerada de um bunker de comando pessoal, com quatro andares de profundidade. Além disso, a OLP está construindo rapidamente em Gaza uma cadeia de centros de comando, e arsenais - todos subterrâneos e bem fortificados para suportar o bombardeio israelense. Os serviços de segurança da AP estão também acumulando grande quantidade de armamento antitanque e antiaéreo, incluindo mísseis, embora sejam proibidos pelos Acordos de Paz de Oslo."

Vamos parar aqui por um momento e perguntar por que confiamos em qualquer coisa que os árabes "prometam" durante as negociações de um 'acordo'? Esses árabes vêem um acordo da mesma forma como os comunistas viam. O outro lado deve cumprir o acordo à risca, enquanto os árabes nunca esperam cumprir a parte deles. Em vez disso, simplesmente usam o tempo sem conflito para preparar o próximo golpe. Eles mentem e enganam, esperando em breve lançar o golpe final.

Se o plano de batalha seguir conforme previsto, os exércitos árabes terão uma grande dívida de gratidão com os palestinos, pois terão cumprido bem sua missão de atrair as forças israelenses que estão nas fronteiras e em impedir que as forças da reserva civil israelenses cheguem aos quartéis, e causando enormes baixas iniciais entre os militares e a população civil de Israel.

Como isso será verdadeiro, se o plano árabe conseguir destruir Israel, então poderemos ficar surpresos ao descobrir que os árabes não pensam em honrar os palestinos, nem mesmo agradecer a eles; em vez disso, descobrimos que planejam virar-se contra seus irmãos palestinos e aniquilá-los! Vamos agora retornar ao artigo da The Jewish Press.

"O plano árabe realmente prevê a aniquilação do estado judaico, mas há outro alvo. Os palestinos são um espinho odiado na maior parte do mundo árabe. Embora os ditadores árabes usem os palestinos como uma frente terrorista para recuperar seu orgulho ferido pelas derrotas sofridas nos campos de batalha, nunca lhes permitiram fixar-se como cidadãos em seus países. Sabem que uma vez que aquele povo inteligente e belicoso tenha um estado funcional, podem e vão causar estragos no mundo árabe. Constantemente estarão exigindo dinheiro, e fazendo chantagens, como no passado. Portanto, durante essa guerra vindoura, os dois alvos são os judeus e os palestinos."

O que você acha disso? Essa parte do plano é muito reveladora, pois mostra exatamente que tipo de gente são os árabes. Eles não são guiados por nenhum tipo de princípio nobre. Odeiam os judeus por causa do ódio racial que existe entre eles há 4.000 anos, e odeiam uns aos outros um pouco menos do que odeiam os judeus. Deus bem descreveu os árabes originalmente, há 4.000 anos, no início da formação de suas nações.

Em Gênesis 16:9-12, vemos que os povos árabes originaram-se da união sexual entre Abraão e sua escrava Hagar. Essa concepção pecaminosa produziu um filho, que Hagar chamou de Ismael, conforme a instrução recebida do anjo do Senhor, que lhe apareceu no deserto. Ismael significa "Deus ouve". Muitos árabes consideram Ismael seu antepassado e a Palestina sua terra (confira Gênesis 17:20 e 25:12-18). [Ryrenias Study Bible, Gênesis 16:11]

O anjo então descreveu as características pessoais de Ismael e da nação árabe que surgiria a partir dele. Deus descreveu os árabes de uma maneira precisa em toda a história, quando descreveu como seria Ismael:

"Eis que concebeste, e darás à luz um filho, e chamará o seus nome Ismael, porquanto o SENHOR ouviu a tua aflição. E ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos." [Gênesis 18:11-12]

Isso não descreve os árabes perfeitamente, tanto atualmente, quanto na história antiga? Eles realmente são indomáveis e suas ações parecem incompreensíveis e sem lógica para os ocidentais. Quando não estão odiando os judeus ou o mundo ocidental, lançam seu veneno uns contra os outros!

Agora, vamos retornar ao artigo para ver como os árabes palestinos podem ser mortos por seus irmãos árabes, uma vez que o odiado estado judeu seja aniquilado. Lembre-se, as forças paramilitares palestinas deverão sofrer pesadas baixas na luta contra o exército de Israel, perdas que deverão chegar perto da aniquilação. Portanto, o único 'alvo' deixado para morrer é a população civil palestina, especialmente os idosos, mulheres e crianças.

Estamos citando novamente o artigo do The Jewish Press, pg 53. "Da mesma forma como Saddam Hussein procurou destruir os curdos e os iranianos, assim também os palestinos serão mortos por seus irmãos, tanto ao leste quanto ao oeste do rio Jordão. Arafat já deve saber algo disso, pois está construindo bunkers subterrâneos de concreto, com quatro andares de profundidade."

Assim, temos a possibilidade que a verdadeira aniquilação dos palestinos, conforme predito em diversas passagens nas Escrituras [veja o artigo "Ore Por Israel - A Guerra Está Próxima"] poderá realmente vir dos outros estados árabes, como a Síria, Iraque e Irã, em vez de Israel!! Mas, independente de como ocorra, a aniquilação total dos palestinos, a 'casa de Esaú' - ocorrerá, porque o Senhor Deus da Bíblia pronunciou julgamento contra eles. [Veja na Parte 1 um estudo mais completo desses versos aplicáveis.]

Entretanto, a passagem em Obadias parece indicar que a destruição da 'casa de Esaú', os palestinos, virá pela mão de Israel, não pela mão dos árabes:

"E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou."

Quando você coloca a casa de Jacó junto com a casa de José, tem a completa e moderna nação de Israel; portanto, Deus parece estar dizendo aqui que uma chama se formará na nação de Israel e explodirá subitamente, consumindo totalmente a 'casa de Esaú', os palestinos.

Agora, o relatório do Serviço de Inteligência Americano enfoca o "fator nuclear" nessa guerra. Ao ler o relatóriio, fiquei totalmente convencido que Deus precisará exercer seu poder em favor de Israel, pois a situação realmente parece muito sombria. O pequeno Israel está com seu pescoço na guilhotina. Antes de ler esse relatório da Inteligência, pensava que somente Israel tinha armas nucleares. Agora, compreendo que os árabes também têm. Vamos revisar os detalhes desse relatório do Serviço de Inteligência.

"O fator nuclear tornou-se um elemento crucial no Oriente Médio. O Irã tem armas nucleares, da mesma forma que o Paquistão. Os líderes em Teerã estão convencidos que as numerosas ogivas adquiridas da antiga Ásia Central soviética sejam operacionais... Além disso, existem indicações de um acordo paquistanês, com o consentimento chinês, de 'contribuir' para a dissuasão, ou deterrência nuclear islâmica. Além disso, ninguém duvida que o Paquistão tenha armas nucleares operacionais."

"Os árabes têm uma doutrina nuclear bem definida. Já no fim dos anos 70, os sírios introduziram o princípio doutrinário que, como Israel não pode suportar alguns poucos ataques nucleares, enquanto que o mundo muçulmano pode resistir a um ataque maciço, o fator nuclear é basicamente irrelevante enquanto os líderes árabes puderem manter suas posições em uma situação nuclear estratégica arriscada. Embora Teerã e Damasco estejam dispostos a arriscar ficando na beira desse precipício, Jerusalém não pode se dar ao luxo de errar - Israel não sobreviveria como país viável após o ataque de apenas algumas poucas ogivas nucleares de que o Irã dispõe. Portanto, a mera existência de uma ameaça nuclear crível (além dos arsenais conhecidos de armas químicas e biológicas) na realidade neutraliza o 'fator de deterrência' de Israel ao mínimo para o período estrategicamente crucial da guerra - o tempo em que o governo de Israel vacila na decisão sobre como reagir ao ultimato nuclear e à guerra súbita. Além disso, Washington relutará em mobilizar as forçar norte-americanas sob condições de possível exposição às armas nucleares, químicas e biológicas... Assim, os árabes e iranianos também podem dissuadir uma proteção americana a Israel."

Esse é o raciocínio e o plano de guerra árabe. Eles receberam armas nucleares de duas fontes: das ex-repúblicas árabes da URSS, e do Paquistão, que desenvolveu a bomba nuclear em cooperação com os execráveis chineses. Você verá como esse raciocínio árabe será utilizado no Cenário de Guerra, mostrado em seguida. No entanto, acho interessante que os árabes estejam colocando uma grande fé na "possibilidade" que Israel vacile e não esteja ciente que os árabes têm toda a guerra planejada. Acho muita ingenuidade eles pensarem que Israel não compreenda que esteja prestes a ser atacado, e esteja surpreso que os árabes planejam lançar uma 'guerra súbita'. Mas, certamente, as forças norte-americanas não serão envolvidas, os árabes crêem, porque os EUA estão sendo liderados pelo "Herói de Guerra", o Presidente Clinton, estaremos cambaleando sob um recém-imposto Embargo do Petróleo, e seremos advertidos por ataques terroristas contra nossas grandes cidades.

Esse é o raciocínio árabe, e acho que podemos encontrar nele as sementes para o total desastre para as forças árabes. Lembre-se, Deus está em controle aqui, até ao ponto de confundir as mentes dos líderes e dos soldados árabes. Além disso, Deus já disse que os palestinos serão consumidos por uma chama de fogo, que sairá de Israel; já anunciou a total destruição de Damasco, a capital síria; já anunciou a destruição do Egito e da Jordânia. O cenário parece estar agora preparado para esses juízos.

Além disso, como dissemos anteriormente, os planejadores da Nova Ordem Mundial há muito tempo já basearam o aparecimento do Anticristo no fato que Israel sobreviverá a essa Terceira Guerra Mundial. Quando o Anticristo aparecer, tentará persuadir o mundo inteiro que é o Messias, mas tentará especificamente 'cumprir' as profecias do Antigo Testamento referentes ao Messias, que os judeus ortodoxos estão esperando. Na verdade, os judeus ortodoxos evitarão reconhecer que o Anticristo é o Messias até que o vejam 'cumprindo' todas as profecias messiânicas. Portanto, se os árabes vencerem essa guerra e aniquilarem Israel, o plano da Nova Ordem Mundial ficaria totalmente afetado e as profecias de Deus deixariam de serem cumpridas, provando-se falsas. Essa guerra será muitíssimo interessante, pois já sabemos qual será o resultado!

Agora, vamos retornar ao relatório do Serviço de Inteligência da Câmara dos Deputados do Congresso Americano:

"A questão nuclear não é acadêmica, teórica ou especulativa. Nos últimos dias de novembro, Teerã 'determinou' que Israel já colocou seus mísseis em 'prontidão atômica'... Teerã fez isso em parte com base nos dados da Inteligência (fotografias e interceptação de satélite) obtidas na Rússia e na Ásia Central. Com base nesses 'dados', Teerã tomou as 'contramedidas apropriadas'."

Acho extremamente interessante que os autores americanos desse relatório da Inteligência colocaram as palavras "determinou" e "dados" entre aspas. Isso me leva a concluir que talvez, não creiam que os "dados" que a Rússia forneceu sejam verdadeiros; talvez esses "dados" sejam falsificados, informações falsas destinadas a enganar os iranianos e seus aliados árabes. Lembre-se, a Rússia sempre foi um soldado leal na luta para implantar a Nova Ordem Mundial. Portanto, os russos poderiam estar apenas seguindo um roteiro, da mesma forma como os EUA, a Europa, e talvez Israel, estejam seguindo o mesmo roteiro. Os únicos que não estão seguindo o roteiro são os pobres árabes, marcados para a destruição antes da implementação da Nova Ordem Mundial.

Acredito que Deus esteja levando os árabes a um erro de cálculo fatal que resultará na total destruição deles, em cumprimento à profecia bíblica. Na parte 1, revisamos essa profecia; para nossos propósitos aqui, gostaria apenas de revisar alguns princípios bíblicos gerais que Deus definiu para os povos ímpios que planejam a destruição do ungido de Deus, como Israel realmente é hoje.

"O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes. O SENHOR se rirá dele, pois vê que vem chegando o seu dia. Os ímpios puxaram da espada e armaram o arco, para derrubarem o pobre e necessitado, e para matarem os de reta conduta. Porém a sua espada lhes entrará no coração, e os seus arcos se quebrarão." [Salmos 37:12-15]

"Porém a sua espada lhes entrará no coração, e os seus arcos se quebrarão" é a advertência que os árabes deveriam ouvir, mais todas as advertências contidas na Parte 1.

"Eis que ele está com dores de perversidade; concebeu trabalhos, e produziu mentiras. Cavou um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez." [Salmos 7:14-16]

Leia e releia essa passagem atentamente, pois é a essência do que acontecerá com os árabes durante a guerra. Nâo somente estão lutando contra a proteção de Deus a Israel nestes últimos dias, conforme delineamos na parte 1, mas também estão pecando, planejando a destruição de uma nação que só quer viver em paz, que nunca iniciou hostilidades, exceto como um ato de prevenção, e estabeleceu a única democracia no Oriente Médio. Portanto, o princípio geral de Deus, nas Escrituras referidas, é verdadeiro. Os árabes prepararam uma cova para os israelense cairem; em vez disso, Deus livrará Israel e fará com que os árabes caiam na cova que criaram.

Agora, vamos ler o "Cenário de Guerra" do relatório da Câmara dos Deputados.

A Síria tem um plano de contingência para uma grande guerra.

 

"O primeiro passo será uma provocação lançada a partir do Líbano - um ataque 'libanês' contra um alvo estratégico israelense e/ou um ataque terrorista espetacular no centro de Israel. Conforme planejado, tal provocação instigará uma grande 'resposta' israelense no Líbano. Devido à natureza do posicionamento das tropas no sul do Líbano, muitos soldados sírios morrerão no ataque retaliatório de Israel, e Damasco ficará em uma posição de considerar as ações israelenses uma agressão inaceitável e uma ameaça."

"Os sírios terão então a 'justificativa para retaliar', disparando uma salva de mísseis SSM contra as cidades israelenses e contra as principais instalações militares. Enquanto isso, em solidariedade às vítimas palestinas... a 'polícia' de 50.000 homens da OLP e 'auxiliares' iniciarão uma maciça intifada e uma onda de terrorismo. Juntas, essas atividades serão suficientes para impedir um posicionamento tempestivo das reservas israelense no Golan... Além disso, a crescente pressão no mundo árabe/islâmico para que todos os governos e povos se unam na Guerra Santa ou enfrentem levantes populares por causa da posição anti-islâmica, provavelmente motivará os governos do Egito e da Jordânia a participarem da guerra, para não correrem o risco de serem derrubados pela população enfurecida. Enquanto isso, liderados pela Arábia Saudita, o mundo muçulmano decretará um Embargo do Petróleo. Existem terroristas islâmicos suficientes em todo o Ocidente para iniciar uma onda de terrorismo na Europa e nos EUA, de forma a dissuadir, ou retardar uma ajuda norte-americana a Israel."

Não são notícias espetaculares? Além de termos de passar por uma guerra planejada no Oriente Médio, teremos de pagar pelo embargo do petróleo e suportar ataques terroristas pelos militantes islâmicos. Se o Irã recebeu artefatos nucleares das antigas repúblicas árabes soviéticas, não poderia fornecer alguns deles aos grupos terroristas? Se isso acontecer, as cidades norte-americanas e européias ficarão vulneráveis! Vejamos, qual dos livros de Tom Clancy mostra esse cenário como enredo? Acho que é Sum of All Fears, em que terroristas árabes explodem o estádio Mile High, em Denver, durante uma partida de futebol americano. Também já fomos suficientemente advertidos por outras mídias [como documentários na televisão] que não ficaremos muito surpresos se esse tipo de terrorismo nuclear realmente ocorrer.

Será nesse tempo que outras 'crises' fabricadas ocorrerão? Poderemos ter a planejada crise nuclear entre as duas Coréias? Poderemos ter grandes agitações planejadas em nossas cidades? A Califórnia poderá ser abalada por grandes terremotos? Os árabes poderão novamente estourar seus campos de petróleo, conforme previsto no livro The Armageddon Script [Leia a Resenha no Fim da Página], de Peter Lemesurier? Nosso presidente aparecerá na televisão, em rede nacional, para explicar que "precisará" suspender nossas liberdades civis e nossas proteções constitucionais, para poder lidar com essa série sem precedentes de crises simultâneas? Temos que esperar e ver, ficando alertas e vigilantes o tempo todo.

Agora que esse relatório da Inteligência Americana fez um bom trabalho de descrever o cenário planejado para a guerra entre todo o mundo árabe contra o pequeno Israel, a questão é: "Quando?" Embora não saibamos o tempo exato, podemos dizer que essa guerra ocorrerá quando o calendário de Deus estiver perfeitamente situado no fim da Época da Graça da Igreja, e no início do ano da vingança de Deus. [Isaías 61:2] Quando você vir os palestinos sendo aniquilados, saberá que Obadias 15-18 está sendo cumprido diante dos seus olhos, e que o aparecimento do Anticristo deverá ocorrer em seguida!

A questão agora é: Israel cairá na cilada tão cuidadosamente armada e planejada pelos árabes, ou Deus fará os árabes cairem na própria armadilha que prepararam? Deus intervirá nessa guerra, para dar a Israel a vitória, contra todas as probabilidades, dando assim a glória a Deus? Já vimos as Escrituras em que Deus prometeu fazer exatamente isso. Tudo o que podemos fazer é vigiar, orar por Israel, e para que o nome de Deus e seu onipotente poder receba toda a glória.

Reitero o que disse anteriormente: Os planejadores da Nova Ordem Mundial esperam que Israel sobreviva a essa guerra planejada e que os árabes sejam aniquilados. Os planos para o Anticristo é que apareça no meio do pó, da fumaça e da destruição causada por essa Terceira Guerra Mundial, operando sinais e maravilhas, para enganar os habitantes do mundo. O Plano da Nova Ordem Mundial prevê que o Anticristo esforce-se especialmente para enganar os judeus ortodoxos, levando-os a acreditar que é o Messias esperado. Obviamente, se Israel fosse destruído, o Anticristo teria de alterar totalmente esse plano. Portanto, os árabes estão sendo levados a uma engenhosa cilada, exatamente quando pensam que eles é que estão armando a cilada!

Você pode ter a certeza que o plano de Deus para Israel e para o fim dos tempos não será frustrado ou impedido de se cumprir. Todas as palavras que sairam da boca de Deus serão cumpridas exatamente. Se você é um cristão nascido de novo, não precisa temer nada. Israel como nação não precisa temer a destruição, embora possa sofrer pesadas perdas. Se você conhece a Jesus como seu Salvador pessoal, ou se é um judeu preocupado com a sobrevivência de Israel, pode descansar na certeza da proteção de Deus, conforme o Salmo 91. Leia-o atentamente, até sentir conforto para a sua alma.

I - Resenha de Livro Recomendado Pela The Cutting Edge

Informações Bibliográficas: "Secrets of the Illuminati (The American Focus on Satanic Crime, Ser. Vol. 5)", de Doc Marquis, publicado pela USCCCN/American Focus Publications, 1994, ISBN 1877858668.

Propósito Declarado do Autor: Marquis é um ex-satanistas que foi treinado nos planos dos Iluministas, antes de Deus o chamar. Portanto, ele revela muitos detalhes que são ensinados de forma oral somente, nunca por escrito. A maior parte do que ele diz pode ser confirmado por outros autores ocultistas, mas tal confirmação é sempre superficial, sem muitos detalhes significativos. Marquis entra nos detalhes.

Pontos Fundamentais: 1) A Nova Ordem Mundial não pode ser estabelecida sem ser pelo poderoso exercício da feitiçaria, a feitiçaria da Magia Negra; 2) A Nova Ordem Mundial somente pode ser estabelecida por meio da "excessiva pecaminosidade do pecado"; em outras palavras, somente por meio dos pecados mais terríveis essa ordem global do Anticristo poderá ser estabelecida. Isso não parece como a história do século XX e da sociedade atual? 3) Marquis desenha, de memória, o símbolo ofical dos Illuminati, representando as várias forças que estão trabalhando globalmente para implementar a Nova Ordem Mundial. Você ficará chocado ao ver as organizações, a Indústria do Entretenimento e as igrejas nesse selo; 4) A liderança norte-americana no Reino do Anticristo é bem discutida; 5) Você aprenderá a verdade acerca do Rock and Roll e do Rock "cristão"; 6) Os papéis da Maçonaria e da Igreja Católica Romana são discutidos em detalhes; 7) Você descobrirá os tremendos detalhes sobre a feitiçaria de Magia Negra, e em seguida, ficará chocado ao descobrir o quanto dessa feitiçaria está sendo exibido pela Indústria do Entretenimento.

Importância do Livro; Contribuição Oferecida: Este livro oferece o tipo de detalhes que somente um ex-feiticeiro praticante de Magia Negra poderia oferecer.

As Informações Apresentadas São Novas? Sim.

Confirmação de Outras Fontes: Outras fontes ocultistas oferecem algumas pistas sobre esses fatos, mas sem os detalhes que Marquis oferece.

Recomendação: Recomendamos muito este livro para qualquer pessoa que realmente esteja interessada na verdade completa. Você nunca mais olhará para os EUA e para as notícias do dia a dia da mesma forma.

Adquira este item na Amazon

II - Resenha de Livro Recomendado Pela The Cutting Edge

Informações Bibliográficas: "Armageddon Script: Prophecy in Action", de Peter Lemesurier, publicado pela Element Publication, 1993, ISBN 0906540372.

Propósito Declarado do Autor: Lemesurier afirma a crença ocultista que quando um sábio profere uma profecia, arma o cenário para aquela profecia ser tão atraente nas mentes de tantas pessoas que o "cumprimento" fica "garantido" em algum ponto no futuro. O autor se propõe a "descobrir" os princípios que estão por trás desse fenômemo ocultista.

Pontos Fundamentais: O autor diz que: 1) Jesus pôde ralizar os muitos milagres atribuídos a ele em seu primeiro ministério, em grande parte devido ao trabalho do grupo religioso chamado de Essênios. Em seguida, "explica" como todos os "milagres" citados nos evangelhos não eram divinos, mas encenações; 2) Da mesma forma, o vindouro Messias [o Anticristo] encenará o "cumprimento" das profecias do Antigo Testamento que os judeus esperam que ele cumpra e desse modo conseguirá enganá-los! 3) Na última terça parte do livro, Lemesurier relaciona todas as profecias que os judeus ortodoxos e os cristãos fundamentalistas esperam que o Messias cumpra; em seguida, demonstra como o "Messias" [a quem ele chama de Anticristo em uma ocasião] "cumprirá" essas profecias, uma a uma. Assim, os judeus ortodoxos e os cristãos fundamentalistas aceitarão o Anticristo como o longamente aguardado Messias e como Jesus Cristo em uma segunda vinda, respectivamente. 4) Nesse processo, Lemesurier revela muitos detalhes sobre o Plano para levar o mundo à Nova Ordem Mundial. 5) O autor demonstra o papel que a mídia de massa liberal terá em ajudar o Anticristo a enganar os habitantes do mundo.

Importância do Livro; Contribuição Oferecida: Lemesurier apresenta a relação dos eventos que estão planejados para levar o mundo ao ponto em que o Cristo [o Anticristo] poderá aparecer. Vemos que alguns desses eventos já ocorreram, mas muitos outros ainda ocorrerão. É interessante que a maior parte desse plano é exatamente o que a Bíblia prediz que acontecerá nos últimos dias!

As Informações Apresentadas São Novas? Sim, nenhum outro autor que eu conheça fornece uma relação tão detalhada de todos os eventos enganosos que o Anticristo encenará imediatamente após aparecer, para enganar todo o mundo. Nenhum outro autor forneceu uma relação tão detalhada dos muitos eventos que ocorrerão antes do Anticristo aparecer, para preparar o mundo para a sua vinda. Quando você coloca essas duas relações juntas, tem um quadro emocionante dos muitos eventos vindouros destinados a permitir o aparecimento do Anticristo.

Confirmação de Outras Fontes: Alguns outros autores de Nova Era tocam nos mesmos assuntos. No entanto, nenhum outro autor apresenta uma relação tão detalhada dos eventos. Você pode ler Behold a Pale Horse, de William Cooper [veja a resenha] para confirmar muitos desses eventos que estão planejados.

Recomendação: É uma leitura essencial para qualquer pessoa que deseje ser um estudante sério dos eventos planejados para o final dos tempos. Esse livro ajuda o estudante maduro a se fortalecer na fé, pois poderá ver que a maioria dos eventos planejados pelos líderes da Nova Ordem Mundial estão preditos nas Escrituras! Satanás apenas acha que está controlando as coisas.

Adquira este item na Amazon

 


Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são um tempo em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do espírito de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que Ele é real e que o Fim dos Tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna em Seu Reino, como se já estivesse com Ele.  Se quiser saber como nascer de novo, CLIC AQUI AGORA!!!

No entanto, se a dificuldade está nas doutrinas (de homens) que a sua igreja prega, siga então o último conselho bíblico: Saia dela Povo Meu! Apoc 18:4.

...E, se Eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também. João 14:3

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam que Jesus está às portas!!!

Que Deus o abençoe.

 

Clic Aqui para enviar esta Matéria para um amigo!

 

HOME

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

..